fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Economia

Mais de 230 mil empresários receberam auxílio de R$ 600 de forma indevida

Estes empresários fazem parte de um grupo de 620.299 pessoas suspeitas de recebimento indevido. Para o TCU, há fragilidade nos critérios adotados pelo Ministério da Economia

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

235.372 empresários espalhados pelo país receberam o auxílio emergencial do governo federal sem ter direito ao benefício. É o que aponta o Tribunal de Contas da União (TCU).

Estes empresários fazem parte de um grupo de 620.299 pessoas suspeitas de recebimento indevido. De acordo com o TCU, há fragilidade nas informações e nos critérios adotados pelo governo para a concessão do benefício.

Ressalta-se que quem é microempreendedor individual (MEI) pode solicitar o auxílio. No entanto, o levantamento do TCU trata de empresários que atuam em empresas com dois ou mais funcionários. Empresas na modalidade MEI só podem ter um funcionário.

O Tribunal determinou ao Ministério da Cidadania que indique os controles a serem implementados para reduzir as irregularidades e inconsistências identificadas. O prazo é de 15 dias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em nota, o Ministério da Cidadania informou que a Controladoria-Geral da União (CGU) analisou 30,5 milhões de pagamentos do auxílio emergencial e encontrou inconformidades em 160 mil, o que representa 0,5% deste total.

Critérios

Para analisar as irregularidades, o TCU considerou bancos de dados como o de responsáveis e sócios de pessoas jurídicas da Receita Federal e o Cadastro Nacional de Empresas (CNE), do Ministério da Economia.

O TCU, no entanto, assume que “o público identificado nesse cruzamento é bastante heterogêneo, podendo conter desde o pequeno empresário que está com seu comércio fechado sem a renda necessária para alimentar sua família até o grande empresário que possui as condições de se sustentar em casa durante a quarentena”.

Com informações do jornal Extra




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade