fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Economia

Dólar supera R$ 5,35 com expectativa sobre Senado americano, fiscal e vacina

A possibilidade de os democratas liderarem o Senado, além da Câmara, é ponto crítico para a alta do dólar perante algumas emergentes

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O dólar supera os R$ 5,35 em meio a receio de uma “blue wave” (onda azul ou democrata) como resultado das eleições que definirão a composição do Senado americano. A possibilidade de os democratas liderarem o Senado, além da Câmara, é ponto crítico para a alta do dólar perante algumas emergentes, que ignoram a influência de baixa vinda do mercado de petróleo. A valorização do dólar no mercado local é, contudo, exagerada, na avaliação do estrategista estrategista-chefe do Grupo Laatus, Jefferson Laatus.

“Internamente, tem uma série de questões, inclusive a falta de previsão sobre quando chega a vacina. Ainda assim, é uma alta exagerada quando comparamos com as pares do real”, diz Laatus. No Brasil, também chama atenção a união da oposição com Baleia Rossi que disputa a presidência da Câmara com Arthur Lira, candidato do presidente Jair Bolsonaro. Laatus afirma que o mercado pondera a carta de intenções de Baleia Rossi, que prevê a ampliação do Bolsa Família ou criação de um programa de renda emergencial, com a disposição de Lira, caso eleito, de atender a eventual pauta populista e eleitoreira do Executivo. “Na disputa pela Câmara, vejo dois lados. Baleia tem a carta de intenções. Mas o mercado se preocupa com a possibilidade de o Lira facilitar uma pauta favorável ao governo em meio à eleição do ano que vem”, disse Laatus. “É positivo não ter, na Câmara, um presidente alinhado ao governo, que viu resultado interessante nas pesquisa de opinião dos programas sociais em 2020”, acrescentou.

Às 10h06 desta terça, o dólar spot subia 1,59% aos R$ 5,3524. O futuro subia a R$ 5,3537 em alta de 1,05%. Do noticiário doméstico, outro destaque é a realização do primeiro leilão do ano do Tesouro Nacional e em novo formato. O leilão será às 11h.

Desde cedo, o petróleo está em alta por conta da notícia de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados, grupo conhecido como Opep+, estuda cortar a produção da commodity em 500 mil barris por dia já em fevereiro. Assim, perto do horário acima, o dólar recuava 0,44% ante o dólar australiano; 0,24% ante o dólar canadense. Perante o rublo russo, a divisa dos EUA subia 0,61%. Ante a rand sul-africano, +1,93%. Ante a lira turca, caía 0,39%. No horário citado, o Dollar Index (DXY) recuava 0,18% aos 89,706 pontos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Estadão Conteúdo




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade