fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Economia

Com otimismo em torno de vacinas contra covid, mercados internacionais têm manhã de alta

A liquidez, contudo, foi restrita, por causa do feriado do Dia de Ação de Graças ao Trabalho no Japão, que fechou a Bolsa de Tóquio

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

As principais Bolsas da Ásia e do Pacífico terminaram a sessão desta segunda-feira, 23, em alta, à medida que cresce no mercado financeiro o otimismo quanto à possibilidade de uma vacina em breve contra a covid-19. A liquidez, contudo, foi restrita, por causa do feriado do Dia de Ação de Graças ao Trabalho no Japão, que fechou a Bolsa de Tóquio.

O mercado asiático ecoa o relativo otimismo visto desde a sexta-feira, quando a Pfizer e a BioNTech entraram com pedido de uso emergencial do imunizante junto à americana FDA (equivalente à brasileira Anvisa). A notícia animou as Bolsas da Europa naquela sessão e conteve as baixas em Wall Street, onde algumas dúvidas sobre a continuidade de estímulos alimentou a realização de lucros.

Ao longo do fim de semana, o noticiário sobre a vacina ganhou ainda mais tração. O chefe da Operação Warp Speed, Moncef Slaoui, que coordena os esforços dos Estados Unidos em torno de uma vacina contra a covid-19, afirmou que as primeiras doses podem ser aplicadas no país a partir de 12 de dezembro.

E, nesta manhã, após o fechamento da maioria das Bolsas asiáticas, a AstraZeneca informou que sua vacina contra a covid-19 apresentou, em média, 70% de eficácia e, em alguns casos, de 90%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bolsas da Ásia

Na Bolsa de Seul, o índice Kospi teve salto de 1,92%, aos 2.602,59 pontos. Destaque para ações de farmacêuticas, ajudadas por parcerias com o governo local para conter o avanço da covid-19 e desenvolver uma vacina. O papel da Jeil Pharmaceutical saltou 19,44%.

Na China, a Bolsa de Xangai subiu aos 3.414,49 pontos (+1,09%) e a de Shenzhen foi a 2.409,18 pontos (+0,54%). A Bolsa de Hong Kong terminou em 26.486,20 pontos (+0,13%). No Pacífico, a Bolsa de Sydney avançou aos 6.561,60 pontos (+0,34%) e a de Wellington saltou a 12.501,74 pontos (+0,48%).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bolsas da Europa

As principais Bolsas da Europa abriram a semana em alta, em meio ao crescente otimismo com a chegada de uma vacina contra a covid-19 antes do fim do ano. Desde a sexta-feira, quando a Pfizer e a BioNTech entraram com pedido de uso emergencial do imunizante junto à americana FDA (equivalente à brasileira Anvisa), o ânimo tem sido a tônica nos mercados europeus.

No domingo, 22, o chefe da Operação Warp Speed, Moncef Slaoui, que coordena os esforços dos EUA em torno de uma vacina contra a covid-19, afirmou que as primeiras doses podem ser aplicadas no país a partir de 12 de dezembro. E, nesta manhã, a AstraZeneca informou que sua vacina contra a covid-19 apresentou, em média, 70% de eficácia e, em alguns casos, de 90%. Às 5h07, no horário de Brasília, a Bolsa de Londres subia 0,46%, a de Paris avançava 0,89%, a de Frankfurt tinha ganho de 0,59%, a de Madri exibia +0,85%, a de Milão saltava 0,91% e a de Lisboa tinha valorização de 0,33%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Petróleo

A visão cada vez mais clara de que o mundo terá acesso a vacinas contra a covid-19 já na virada de 2020 para 2021 alimenta um minirali a ativos de risco nesta madrugada. Desde a sexta-feira, quando a Pfizer e a BioNTech entraram com pedido de uso emergencial do imunizante junto à americana FDA (equivalente à brasileira Anvisa) o ânimo tem sido o pano de fundo. Petróleo sobe com a expectativa do início de normalização das rotinas em alguns países, com processos de logística para a imunização já adiantados. Às 4h39 (de Brasília), o barril do Brent para janeiro subia a US$ 45,65 (+1,53%) e o do WTI avançava a US$ 42,95.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
>



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade