fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Economia

Caixa libera auxílio emergencial para nascidos em novembro e inscritos no Bolsa Família

Para os aniversariantes de novembro, benefício foi liberado em contas digitais e, em 5 de dezembro, será disponibilizado para saque

Avatar

Publicado

em

Foto: Agência Brasil
PUBLICIDADE

A partir desta quinta-feira (29), a Caixa libera novas parcelas do auxílio emergencial para aniversariantes de novembro que não estão inscritos no Bolsa Família. Além disso, dependendo da época em que o cadastrado teve o benefício aprovado, ele poderá receber uma das parcelas de R$300 ou R$600, de acordo com o ciclo 3 de pagamentos.

Além disso, os inscritos no Bolsa Família com Número de Identificação Social (NIS) terminado em 9 também ficam autorizados a sacar o benefício. Nesse caso, o saque é referente à segunda parcela com valor de R$ 300, ou à sétima concedida através do auxílio.

O pagamento por ciclos é organizado para que todos os beneficiários que não são inscritos no Bolsa Família recebam ao menos uma parcela, independente de qual seja. Cada ciclo de pagamentos é dividido em duas etapas: a liberação do benefício em contas digitais e a liberação para saque.

Para os aniversariantes de novembro, o benefício foi liberado em contas digitais e, em 5 de dezembro, será disponibilizado para saque.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONFIRA O NOVO CALENDÁRIO

Ciclo 3

Nascidos em Crédito na poupança digital Saques em dinheiro
Janeiro 30/set 07/nov
Fevereiro 05/out 07/nov
Março 07/out 14/nov
Abril 09/out 21/nov
Maio 11/out 21/nov
Junho 14/out 24/nov
Julho 16/out 26/nov
Agosto 21/out 28/nov
Setembro 25/out 28/nov
Outubro 28/out 01/dez
Novembro 29/out 05/dez
Dezembro 01/nov 05/dez

Ciclo 4

Nascidos em Crédito na poupança digital Saques em dinheiro
Janeiro 30/out 07/nov
Fevereiro 04/nov 07/nov
Março 05/nov 14/nov
Abril 06/nov 21/nov
Maio 08/nov 21/nov
Junho 11/nov 24/nov
Julho 12/nov 26/nov
Agosto 13/nov 28/nov
Setembro 15/nov 28/nov
Outubro 16/nov 01/dez
Novembro 18/nov 05/dez
Dezembro 20/nov 05/dez

Ciclo 5

Nascidos em Crédito na poupança digital Saques em dinheiro
Janeiro 22/nov 19/dez
Fevereiro 23/nov 19/dez
Março 25/nov 04/jan
Abril 27/nov 06/jan
Maio 29/nov 11/jan
Junho 30/nov 13/jan
Julho 02/dez 15/jan
Agosto 04/dez 18/jan
Setembro 06/dez 20/jan
Outubro 09/dez 22/jan
Novembro 11/dez 25/jan
Dezembro 12/dez 27/jan

Ciclo 6

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Nascidos em Crédito na poupança digital Saques em dinheiro
Janeiro 13/dez 19/dez
Fevereiro 13/dez 19/dez
Março 14/dez 04/jan
Abril 16/dez 06/jan
Maio 17/dez 11/jan
Junho 18/dez 13/jan
Julho 20/dez 15/jan
Agosto 20/dez 18/jan
Setembro 21/dez 20/jan
Outubro 23/dez 22/jan
Novembro 28/dez 25/jan
Dezembro 29/dez 27/jan

Quantas parcelas irei receber?

Os pagamentos devem ocorrer durante a vigência deste ano, já que o programa não será estendido para depois de 2021. Dessa forma, apenas quem começou a receber o auxílio em abril deve receber todas as nove parcelas do benefício. O máximo que alguém pode receber são nove parcelas, sendo as cinco primeiras de R$ 600 e as quatro últimas de R$ 300.

  • Quem recebeu a 1ª em abril: 9 parcelas
  • Quem recebeu a 1ª em maio: 8 parcelas
  • Quem recebeu a 1ª em junho: 7 parcelas
  • Quem recebeu a 1ª em julho: 6 parcelas

Critérios para receber benefício

Com a atualização dos critérios, o Governo Federal passa a considerar a declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) de 2019, não mais de 2018, como foi considerado na Lei nº 13.982/2020. Além disso, o governo passou a verificar todo mês se a pessoa conseguiu um emprego com carteira assinada ou se passou a receber algum benefício previdenciário; confira:

O decreto define que o auxílio residual não será devido ao trabalhador que:

I – tenha vínculo de emprego formal ativo adquirido após o recebimento do auxílio emergencial;

II – receba benefício previdenciário ou assistencial ou benefício do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, adquirido após o recebimento do auxílio emergencial, ressalvados os benefícios do Programa Bolsa Família;

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

III – aufira renda familiar mensal per capita (por pessoa) acima de meio salário mínimo e renda familiar mensal total acima de três salários mínimos;

IV – seja residente no exterior;

V – tenha recebido, no ano de 2019, rendimentos tributáveis (Imposto de Renda) acima de R$ 28.559,70;

VI – tinha, em 31 de dezembro de 2019, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, incluída a terra nua, de valor total superior a R$ 300.000;

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

VII – tenha recebido, no ano de 2019, rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.000;

VIII – tenha sido incluído, no ano de 2019, como dependente de declarante do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física como cônjuge, companheiro com o qual o contribuinte tenha filho ou com o qual conviva há mais de cinco anos ou filho ou enteado com menos de 21 anos de idade ou com menos de 24 anos de idade que esteja matriculado em estabelecimento de ensino superior ou de ensino técnico de nível médio;

IX – esteja preso em regime fechado;

X – tenha menos de 18 anos de idade, exceto no caso de mães adolescentes; ou

XI – possua indicativo de óbito nas bases de dados do Governo federal

Calendário do Bolsa Família

Para os inscritos no programa do Bolsa Família, o calendário de saque foi organizado de acordo com a terminação do NIS. Os beneficiários podem sacar o valor do auxílio por meio do cartão do Programa Bolsa Família, Cartão Cidadão ou por crédito em conta da Caixa.

O Governo estima que 16,3 milhões de cadastrados no Bolsa Família receberão o benefício até o término do calendário.

Para sacar o benefício, os usuários devem usar o cartão nos canais de autoatendimento, unidades lotéricas e correspondentes Caixa aqui; ou por crédito na conta Caixa fácil. Os depósitos seguem ocorrendo nos últimos 10 dias de cada mês; confira abaixo.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade