fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Economia

A boca grande do leão

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
[email protected]

Sete mil contribuintes serão fiscalizados pela Receita Federal por sonegação, apenas no primeiro semestre de 2019. Alguns dos setores que estão na mira do Fisco são: cigarros, bebidas e combustíveis. A Receita pretende recuperar R$ 164,94 bilhões em tributos.

“No caso do cigarro porque tem tributação alta e [com isso] há incentivo para o produto ilegal. Há evasão no setor de bebidas açucaradas, principalmente. E no setor de combustíveis, o biodiesel e o etanol”, disse o subsecretário de Fiscalização, Iágaro Jung Martins.

Também haverá foco da Receita nas operações especiais, como Lava Jato, Zelotes e Calicute. No caso da Lava Jato, o Fisco afirma que há cerca de 650 ações fiscais ainda em curso. A Receita Federal afirma que, desde 2012, quando foram iniciadas as fiscalizações, as atuações relacionadas à Lava Jato somam R$ 24 bilhões. Desse valor, apenas R$ 9,6 bilhões ingressaram nos cofres públicos ou foram parcelados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Há uma tendência de redução [nos lançamentos de tributos sonegados] porque a operação está se encerrando do ponto de vista tributário”, disse Martins.

A Receita Federal informou ainda que continuará a fiscalizar 25 mil contribuintes que aderiram ao programa de repatriação de recursos do exterior. O programa regularizava recursos não declarados com pagamento de 15% de multa e 15% de imposto devido.

Neste ano, já foram identificadas 263 pessoas que deverão prestar esclarecimentos ao Fisco.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade