fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Concursos & Carreiras

Mudanças no concurso Adasa, no Distrito Federal; confira as novidades

Serão 75 vagas para nível médio e superior, com remuneração de até R$ 10 mil

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Foi divulgado no Diário Oficial do Distrito Federal que o concurso da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) sofrerá diversas modificações em comparação às edições anteriores. As novidades no edital Adasa envolvem data da prova, condições para concorrentes lactantes e recurso de ajuda financeira pós-prova.

A primeira mudança, ainda do início de abril, informa que o cronograma de inscrições e a aplicação das duas etapas do certame – discursiva e objetiva – foram adiados e ainda não estão restabelecidos. Antes, a aplicação dos testes seria feito nos dias 06 e 14 de junho; agora, um novo planejamento deve ser realizado e divulgado em momento oportuno.

Apesar de o cronograma estar suspenso, outras novidades foram divulgadas. Uma delas é que as candidatas lactantes que tiverem filhos com até seis meses de idade devem declarar a informação por meio de declaração, no ato da inscrição, e podem realizar o pedido de atendimento especial.

Foi também adicionado no edital um item que assegura ao candidato matriculado no curso de formação profissional ajuda financeira de 50% do vencimento básico, fixado para o padrão inicial do cargo, até a data de finalização do curso de formação profissional.

Outro ponto de destaque é que as mudanças permitiram que o candidato entre com recurso em todas as provas e fases da seleção, com a consideração de aprovação dos que atingirem metade da pontuação total máxima do certame.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A quantidade de vagas para alguns cursos foi modificada: agora, “ficam reservadas 20% das vagas a serem preenchidas por pessoas com deficiência, desprezada a parte decimal”, de acordo com a retificação divulgada.

No total, são ofertadas, a partir do certame, 25 vagas imediatas e 50 em cadastro reserva para os cargos de gestão e regulação, engenharia civil, engenharia ambiental e sanitária, geologia, economia e contabilidade, que exigem nível superior, além de técnico de regulação de serviços públicos, para nível médio.

Para as funções de nível superior, a remuneração é de R$ 10.000,00; para nível médio, é de R$ 4.300,00 – ambos para ingresso no Padrão I da Terceira Classe da Carreira Regulação de Serviços Públicos, com carga horária de 40 horas semanais. Além do salário, os novos servidores podem receber Gratificação de Atividade de Regulação, no valor de R$ 645,00, e benefícios.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade