fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

Teatro e contação de histórias para primeira infância no gramado do Panteão da Pátria

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
cultura@grupojbr.com

Já imaginou juntar teatro, contação de histórias e design em uma abordagem que une Brasília e a primeira infância a partir do olhar poético presente no brincar? Esta é a proposta do projeto Brasília Brinquedo de Ler, que ocupa o gramado do Panteão da Pátria (Centro Cultural 3 Poderes), todo sábado, de 28 de abril a 2 de junho, em duas sessões semanais, sempre às 15 e às 17 horas, com entrada franca.

“O entendimento é só um brinquedo da imaginação”, é o que diz a personagem Leleta em Brasília Brinquedo de Ler. Com este ponto de partida, o espetáculo aborda Brasília através do olhar imaginativo do brincar. Dois personagens experimentam as infinitas possibilidades dos seus brinquedos de papel e compartilham entre si e com o público os seus sonhos, repletos de humor e encantamento, sobre a cidade onde vivem.

A narrativa desta dramaturgia trata da relação destes personagens metaforicamente inspirados em Lúcio Costa e sua esposa Julieta Guimarães, que eram grandes companheiros. O projeto de Brasília, frequentemente comparado a um avião, foi na verdade inspirado em uma borboleta: homenagem de Lúcio Costa à sua esposa, a quem o urbanista chamava carinhosamente de Leleta. Ao refletir sobre esta relação pessoal que se estendeu ao espaço, a diretora Ana Flávia Garcia provocou o multiartista Gabriel Guirá a pensar na fusão entre dramaturgia e design, considerando as perspectivas poéticas da criação de Brasília e suas estéticas urbanísticas e arquitetônicas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Brasília Brinquedo de Ler é um dos primeiros projetos contemplados na modalidade Ocupação de Espaços Públicos do FAC – Fundo de Apoio à Cultura do DF, como comenta Ana Flávia Garcia: “O FAC apresentou em 2016 essa inovação em seu edital, promovendo ações de Ocupação Artística em diversos pontos da cidade. Acredito com bastante convicção que esta é uma demanda representativa da expressão artística contemporânea, oportunizando tanto a experimentação das obras em espaços públicos, quanto a atualização dos desejos do público em frequentar estes espaços a partir desse intercâmbio de linguagens.”

E sobre essa relação entre o espaço público e a arte, o projeto, que é voltado para crianças de 3 a 6 anos, considera também a relação entre a infância e a noção de território, como completa Gabriel Guirá: “Enquanto artista e pesquisador da infância, me provoca o fato de que nos centros urbanos, onde temos imagens tão prontas e massivas, a capacidade anímica das crianças muitas vezes nos parece distante. Porém, se admitimos que essa é uma capacidade inata e que a criança possui o seu lugar enquanto cidadã, compreendemos que a cidade é também território de criança, que ela é capaz de dialogar com os espaços e de identificar os provocadores de sua ludicidade. O vazio, o ócio e o nada por exemplo, tornam-se telas brancas para que as mesmas tracem com autonomia os seus projetos de brincar.”

 

Serviço:

Data: De 28 de abril (sábado) a 2 de junho, todo sábado, com duas sessões às 15 e 17 horas
Local: Gramado do Panteão da Pátria (Centro Cultural 3 Poderes – Praça dos Três Poderes)
Ingressos gratuitos
O público é ilimitado, em quantidade e idade, mas para a interação com os brinquedos cada sessão comporta no máximo 15 crianças (3 a 6 anos), mediante agendamento prévio (por e-mail: brinquedodeler@gmail.com ou pelo WhatsApp: (61) 99997-5969)
Informações: (61) 99997-5969

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade