Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

Exposições: Confira o que sai e o que entra em cartaz na capital

Publicado

em

Beatriz Castilho
cultura@grupojbr.com

Seguindo a diversidade de espaços que permeia, o cenário brasiliense de artes visuais está nutrido por uma vastidão de técnicas e temáticas. Pela cidade, esculturas, fotografias, pinturas e até artes-correio estampam exposições em espaços culturais, galerias particulares e shoppings da capital federal.

Enquanto umas se despedem, novas mostras chegam ao público. E, neste vai e vem artístico, o Jornal de Brasília traça uma agenda de opções para o público apreciador das diferentes artes em cartaz.

Apenas neste fim de semana, três exposições se despedem dos brasilienses. No sábado, Travessia fecha temporada na Pátio Galeria (Pátio Brasil – Setor Comercial Sul). Assinada pela goiana Vaniaferro, a exibição recheia o espaço com telas carregadas de traços livres, dando forma à figuras humanas.

A visitação acontece entre 10h e 22h. Entrada franca. Informações: 2107-7400. Classificação livre.

Duas mostras hospedadas na Caixa Cultural (Setor Bancário Sul) encerram os trabalhos na capital neste domingo (30). Daqui pra frente – Arte Contemporânea em Angola explora o paralelo entre atualidade e passado colonial, com trabalhos de três artistas contemporâneos da região (Délio Jasse, Mónica de Miranda e Yonamine). Composta majoritariamente por fotografias, é também contemplada por instalações e vídeos.

Enquanto retratos angolanos deixam as galerias Picola I e II, PaLarva – A Poesia Visual e Sonora de Paulo Bruscky se despede da galeria principal do espaço. Atravessando diferentes fases artísticas do pernambucano, a exibição exemplifica a carreira multifacetada do artista, integrando, em 200 peças, poesias visuais, poemas sonoros, artes-correio, filmes e até performances. “É um resumo da minha trajetória”, disse Paulo, em entrevista ao JBr. à época da estreia. Entrada franca. Informações: 3206-9448. Classificação livre.

Estreia em solo candango

Expondo 13 obras na Galeria de Artes Vittoria-Z (115 Sul), a paulistana Suzy Fukushima marca estreia em solo brasiliense. Inaugurada esta semana, a exposição sem nome traz os firmes traços geométricos que marcam produção da artista. “Suzy é uma artista livre, não segue tendências ou academias. Ela faz uma pintura também livre, pintando o intuitivo”, explica Zózima de Cássia, dona da galeria e curadora da exibição.

Apesar do não-padrão de criação, os quadros de Fukushima se relacionam entre si, pelas cores ou temáticas. Ou seja, apesar da liberdade individual de cada tela, as peças caracterizam capítulos de grandes temporadas – guiada por fortes cores e um assunto principal. No caso da exibição: gueixas, caleidoscópio e imagens sacras. “Além disso, o trabalho acompanha uma coisa de menina, de carregar flores, borboletas”, finaliza Zózima.

 

 

Outras exposições que seguem em cartaz

Studio Butterfly

Até 14 de outubro, de terça a domingo, das 10h às 21h. Na galeria Fayga Ostrower da Funarte (Eixo Monumental). Entrada franca. Informações: 2099-3076. Classificação livre.

Pélago

Até 20 de outubro, de terça a sábado, das 14h às 21h. No espaço A Pilastra (Guará II). Entrada franca. Informações: 98318-1879. Classificação livre.

Caio Fernando Abreu

Até 27 de outubro, de terça a domingo, das 9h às 18h30. No Museu Nacional da República (Eixo Monumental). Entrada franca. Informações: 3325-5220. Classificação livre.

Índios: Os Primeiros Brasileiros

Até 16 de dezembro, de terça a sexta das 9h às 17h; sábados e domingos das 10h às 17h. No Memorial dos Povos Indígenas (Eixo Monumental). Entrada franca. Informações: 2099-3079. Classificação livre.

Movimento em Movimento

Até dezembro. No Cine Brasília (106/107 Sul). Entrada franca. Informações: 3034-6560. Classificação livre.

 

Em breve

Na próxima quarta-feira, dia 3 de outubro, duas exposições inauguram período de visitação na capital. A mostra Durval Pereira – Impressões Brasileiras – 100 Anos traz à capital mais de duas centenas de peças que retratam a trajetória impressionista do artista plástico paulista (1917-1984). A mostra abraça o Centro Cultural dos Correios (Setor Comercial Sul) até dia 2 de dezembro. Entrada franca. Informações: 3039-5770. Não recomendado para menores de 12 anos.

Já Da Primavera Ao Outono coloca em evidência a poesia do meio ambiente. Composta por quadros de Eunice Dias e Mariah Campolina, a mostra expõe sentimentos por meio de cenários naturais. Em cartaz até 3 de novembro, no Pátio Galeria do Pátio Brasil (W3 Sul). Entrada franca. Informações: 2107-7400. Classificação livre.


Você pode gostar
Publicidade