Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

Espetáculo mistura Raul Seixas, clássicos da literatura e ditadura militar

Publicado

em

Pollyana Fonseca
[email protected]

O espetáculo Diário de um Maluco trata das relações entre loucura e a ditadura militar, por meio de poesias, frases e música. O monólogo também utiliza trechos das obras Dom Quixote e Alice no País das Maravilhas. “Esse é o pano de fundo do espetáculo, falar sobre os manicômios, sobre a loucura no período da ditadura militar no Brasil, e qual a relação dessas duas questões”, explica o ator, Bile Zampaulo.

As apresentações acontecem até domingo, 20 de janeiro, sempre às 20h, no Espaço Cena (205 Norte).

A ideia surgiu enquanto Bile, fã do cantor Raul Seixas, lia uma tese de doutorado da Universidade de São Paulo (USP). No trabalho, há uma citação da canção Maluco Beleza, na qual o autor aponta o teor político encontrado nela. A temática insanidade sempre foi algo que interessou o ator. “Então eu comecei a fazer uma pesquisa juntando minha vontade de montar algo sobre o Raul e essa questão mais específica da loucura”, lembra.

O texto revela informações sobre o aumento de manicômios no Brasil durante a ditadura militar, e o ator utiliza o palco para provocar uma reflexão sobre um acontecimento real do país. “Um espetáculo que busca questionar realmente alguns métodos de poder, questionar até mesmo o conceito de loucura, o que é loucura, quem são os loucos”, conta Zampaulo.

Serviço
Diário de Um Maluco
Local:
Espaço Cena (205 Norte, Bloco C, Loja 25, Térreo)
Informações: 3349-3937
Ingressos: R$ 20
Não recomendado para menores de 12 anos

 

 


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade 
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade