fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

Em apresentação única, Andrea Bocelli faz show na capital

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Beatriz Castilho
cultura@grupojbr.com

A popularização dos tenores na música pop durante os anos 1990, quando Pavarotti, Carreras e Domingo abarrotavam estádios com o show Três Tenores in Concert, abriu espaço para que nomes como Andrea Bocelli surgissem na geração seguinte. Prestes a lançar seu primeiro álbum de inéditas em 14 anos, Sí, e de volta à terra tupiniquim, o italiano percorre quatro cidades brasileiras em um intervalo de apenas uma semana. Depois de Porto Alegre, e antes de São Paulo, é a vez de Brasília, que recebe o tenor pela primeira vez. Na noite desta quarta-feira (26), ele utiliza o Mané Garrincha como palco para ecoar música clássica no coração da cidade modernista.

Também no palco, a Orquestra Juvenil Heliópolis, o Coral da Gente e a cantora Maria Rita, convidada especial responsável pelo show de abertura do artista durante as apresentações pelo País.

Dividido em duas partes, o show vive música clássica no primeiro capítulo, seguido por canções populares. Com mais da metade dos ingressos esgotados, o tenor promete uma forte relação com o público durante a apresentação. “Uma relação de grande sinceridade e honestidade intelectual”, garante o artista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Andrea nasceu em setembro de 1958, na cidade de Lajatico, região Toscana da Itália. Imerso no treinamento vocal e aprendizado de piano desde os seis anos de idade, teve aulas de flauta e saxofone. Aos 12 anos, ao levar uma bolada na cabeça enquanto jogava futebol perdeu definitivamente a visão – já afetada por um glaucoma congênito. Em 1992, aos 34, Andrea solidificou sua trajetória musical, depois de participar de uma gravação (e turnê) do cantor Zucchero Fornac.

“Sou um artista de muita sorte, seja porque minha grande paixão se tornou minha profissão, seja porque meus gostos musicais normalmente correspondem àqueles do grande público, em muitas partes do mundo”, destaca. “Procurei sempre cortejar a beleza na música e essa é a única diretriz que guiou as minhas escolhas”, completa o italiano.

Seis décadas de vida
Bocelli, que completou 60 anos durante a turnê, não ficou parado nestes 14 anos de hiato desde seu último disco lançado. Cantou de tudo: de Turandot a Aída. Também gravou muitos álbuns de música pop, covers e trilhas de cinema. Alternando entre música clássica e composições românticas, Andrea acumula 26 anos de carreira. Ao longo da caminhada, o italiano arrebatou três Classical Brit Awards, cinco indicações para o Grammy e seis Grammy’s Latino. A mais recente estatueta foi o Global Awards, como melhor artista clássico.

Serviço
Andrea Bocelli em Brasília
Data: 26 de setembro de 2018
Hora: às 21h (abertura dos portões às 17h)
Local: Estádio Nacional Mané Garrincha (Eixo Monumental)
Ingressos: R$ 125 (Bronze – arquibancada superior), R$ 500 (Rubi – gramado) e R$ 600 (Esmeralda – lateral palco). As demais áreas estão esgotadas. Valores referentes à meia-entrada e sujeitos a alterações sem aviso prévio.
Vendas nos sites livepass.com.br ou tudus.com.br. Não recomendado para menores de 16 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade