Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

Pinturas italianas do entreguerras entram em cartaz no CCBB

Beatriz Castilho
[email protected]

Entre novembro de 1918 e setembro de 1939, a produção de arte moderna na Itália vestiu diferentes movimentos e formatos. Esboçando um panorama da época, Classicismo, Realismo, Vanguarda: Pintura Italiana no Entreguerras traz 67 das 71 obras adquiridas em um intervalo de apenas 10 meses – ainda em meados dos anos 40.

Doadas por Francisco Matarazzo Sobrinho e Yolanda Penteado ao projeto de acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, as telas que integram a coletânea da USP desembarcam – por meio da embaixada italiana -, em versão itinerante no Centro Cultural Banco do Brasil, neste sábado (24).

Entre produções novecentistas e mais ‘recentes’, a mostra é construída sem cronologia ou divisão de temáticas, sendo formulada com agrupamentos de obras de um mesmo artista. “A própria coleção parecia querer, em alguns casos, cobrir a trajetória de uma pessoa determinada, tentando fazer um panorama. Então, decidimos não separar em vertentes, até porque elas na verdade são muito fluidas”, explica a curadora Ana Magalhães.

Efervescência italiana

Desenvolvidas no intermédio das batalhas mundiais, algumas peças desenvolvem uma conexão política com o período de sua produção. “Com a ascensão de Mussolini [1883-1945], alguns artistas procuraram construir um cunho de identidade nacional, como novecento italiano, mas não são todos”, frisa Ana. Assim, estendendo o exemplo ao restante da exposição, a mostra destaca a efervescência artística da Itália ainda na primeira parte do século.

Com predominância da arte figurativa, referenciada pelo realismo, a mostra explora desde técnicas de natureza-morta até o futurismo italiano, todas pautadas pelo vanguardismo. “O que as articula é a maneira com existe ali um outro filtro de leitura que não passa só no que o meio artístico entendia como arte, mas também como os brasileiros a viam”.

Formulada pelo gosto de Francisco e Yolanda, as quase sete dezenas de obras de nomes como Giorgio De Chirico, Felice Casorati, Carlo Carrà, Afro Basaldella, Renato Guttuso, Mario Sironi e, em especial, Amedeo Modigliani, compõem as paredes da exposição.

Serviço

Classicismo, Realismo, Vanguarda: Pintura Italiana no Entreguerras
A partir deste sábado (24). Na Galeria I do Centro Cultural Banco do Brasil (Setor de Clubes Esportivos Sul). Visitação de 9h às 21h. Entrada franca. Informações: 3108-7600. Classificação livre.

Você pode gostar
Publicidade