fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cinema

Filmes do caso Richthofen terão sessões a partir de 19 de março com exibições duplas pelo preço de um ingresso

A partir de 2 de abril, data de estreia oficial, os ingressos para ‘A menina que matou os pais’ e ‘O menino que matou meus pais’ poderão ser adquiridos em pacote com desconto ou avulsos

Avatar

Publicado

em

Foto divulgação
PUBLICIDADE

Os longas A MENINA QUE MATOU OS PAIS e O MENINO QUE MATOU MEUS PAIS ganham as salas de cinema a partir de 19 de março, em sessões antecipadas com os dois filmes em sequência. O público que aproveitar a ação especial desembolsará somente o valor de um ingresso para assistir aos dois filmes.

A partir de 2 de abril, data de estreia oficial, os longas serão oferecidos em sessões separadas. Será possível comprar um pacote para ver os dois filmes pagando um valor equivalente a um ingresso e meio (válido para inteira e meia entrada). Não será necessário assistir aos longas no mesmo dia para aproveitar a promoção. Já quem optar pela compra do ingresso de apenas um filme, desvinculado do pacote, não terá nenhum desconto.

A MENINA QUE MATOU OS PAIS e O MENINO QUE MATOU MEUS PAIS, que têm roteiro de Ilana Casoy e Raphael Montes, são baseados nos autos do julgamento de Suzane von Richthofen, Daniel e Cristian Cravinhos pelo assassinato dos pais de Suzane, Marísia e Manfred.

Dirigidos por Maurício Eça, os filmes têm no elenco: Carla Diaz (Suzane), Leonardo Bittencourt (Daniel Cravinhos), Allan Souza Lima (Cristian Cravinhos) e Kauan Ceglio (Andreas von Richthofen), Leonardo Medeiros (Manfred von Richthofen), Vera Zimmermann (Marísia von Richthofen), Debora Duboc (Nadja Cravinhos), Augusto Madeira (Astrogildo Cravinhos), entre outros. A produção é da Santa Rita Filmes em coprodução com a Galeria Distribuidora e o Grupo Telefilms. A estreia simultânea nos cinemas está marcada para 2 de abril.

Sinopse: Em 2002, o casal de namorados Suzane von Richthofen e Daniel Cravinhos chocou o Brasil ao se declararem culpados pelo brutal assassinato dos pais de Suzane. Ao longo do julgamento deles, esse caso é revisitado em busca de respostas sobre os motivos do casal para cometer essa atrocidade. Um drama de crime real sobre um dos casos de assassinato mais chocantes do Brasil. Lançados simultaneamente, os dois filmes mostrarão pontos de vista opostos dos assassinos.

 


Leia também
Publicidade