Siga o Jornal de Brasília

Cinema

Filme de Bárbara Paz vence prêmio da Crítica Independente no Festival de Veneza

O documentário registra a arte e a doença de Hector Babenco, morto em 2016

Publicado

em

Publicidade
O filme Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou, dirigido por Bárbara Paz, conquistou o Prêmio da Crítica Independente do 76º Festival Internacional de Cinema de Veneza. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 6.

O documentário registra a arte e a doença de Hector Babenco, morto em 2016, diretor de filmes como Pixote: A Lei do Mais Fraco e O Beijo da Mulher Aranha, que concorreu ao Oscar.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Bárbara Paz contou que nunca entendeu porque não havia filmes sobre Babenco, nascido em Mar del Plata, na Argentina, e naturalizado brasileiro em 1977. “Mas depois percebi que era porque ele mesmo queria falar dele, não permitia que os outros falassem.”

Ela afirmou que tinha vontade de fazer um documentário sobre o diretor desde quando se apaixonou por ele. “Quis registrar o homem. O pensador – que era um cineasta, também. Todo o mundo queria falar da obra, e eu queria falar do homem.”
 
 
 
 
Estadão Conteúdo.

Você pode gostar
Publicidade