fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Vigilância Sanitária inspecionou 574 bares em outubro no DF

“A redução dos casos de Covid-19 não pode ser uma justificativa para o afrouxamento das medidas individuais e coletivas de prevenção à doença”, afirma o diretor substituto do órgão

Avatar

Publicado

em

Bares
Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília
PUBLICIDADE

A Vigilância Sanitária do Distrito Federal inspecionou 574 bares e restaurantes na capital no mês de outubro. Destes, 28 foram autuados e sete interditados.

A inspeção ocorre rotineiramente, mas passou a ser ainda mais criteriosa com a pandemia do novo coronavírus. O órgão afirma que sempre tem recebido denúncias de desrespeito às medidas de prevenção contra a covid-19.

O diretor substituto da Vigilância Sanitária, André Godoy, afirma que as medidas têm de ser seguidas, mesmo com a reabertura de vários setores. “O que temos visto são bares e restaurantes que durante o dia seguem todos os protocolos, mas à noite desrespeitam às regras, não mantêm o distanciamento necessário entre as mesas, não orienta os clientes quanto ao uso de máscara, reserva um espaço como pista de dança e, desta forma, acabam promovendo aglomerações e desrespeito às normativas”, explica Godoy.

“A redução dos casos de Covid-19 não pode ser uma justificativa para o afrouxamento das medidas individuais e coletivas de prevenção à doença.”

Todos os estabelecimentos que tiveram a abertura autorizada devem seguir as medidas recomendadas no Decreto nº 40.939, de 02 de julho de 2020 como, funcionamento com 50% da capacidade autorizada no alvará de regulamentação; distância mínima de dois metros entre as mesas; uso de máscara pelos funcionários e clientes; disponibilização de álcool em gel 70% e aferição da temperatura de todos os consumidores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em setembro, o GDF autorizou a retomada de eventos corporativos como congressos, convenções e seminários. No entanto, permanecem proibidos o funcionamento de boates e casas noturnas, as atividades coletivas culturais – exceto quando ocorrerem em estacionamentos, desde que as pessoas permaneçam dentro de seus veículos, devendo ser observada a distância mínima de dois metros entre cada veículo estacionado -, bem como todos os eventos que exijam licença do GDF.

Com informações da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade