fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Vida nova ao Parque da Cidade

Entre reformas no Parque da Cidade e no Parque Ana Lídia, serão investidos mais de R$ 2 milhões. Obras começaram neste mês

Avatar

Publicado

em

Foto: Agência Brasília
PUBLICIDADE

“Do foguete aos meios-fios, o Parque Ana Lídia terá tudo novo”, é o que promete a Secretaria de Esporte e Lazer, gestora do espaço. Na verdade, todo o Parque da Cidade começou a receber reformas neste mês de agosto. O objetivo é melhorar as instalações de um dos maiores parques da América Latina com 420 hectares de área.

Está em andamento a recuperação dos vestiários com substituição de cerâmicas no piso, azulejos danificados, vidraças dos boxes dos chuveiros e armários dos vestiários, além da pintura das paredes. Também já começou a restauração de calçadas dos estacionamentos 12 e 13, que vão ganhar acessibilidade.

No Ana Lídia, brinquedos serão substituídos.  “Vamos colocar em prática ações de melhoria nos brinquedos, bancos e até renovação da areia”, promete a pasta. De acordo com a engenheira civil da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), Lorrayne Rodrigues de Souza, serão substituídos três brinquedos e criados mais dois, que serão incorporados aos 30 já existentes.

A SEL tem contrato de manutenção dos equipamentos no valor de R$ 1,5 milhão, além de R$ 700 mil repassados pelo Ministério da Cidadania para a compra de equipamentos permanentes. A Novacap ainda investe R$ 160 mil no Ana Lídia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Banheiros serão reformados. Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Segundo a SEL, o projeto também prevê a construção de um campo de futebol society e uma pista de cooper, e também pintura das pontes sobre o lago. “Esses são os primeiros passos para entregar o Parque da Cidade cada vez mais bonito para a nossa população”, diz a titular da pasta, Celina Leão. “É o começo da transformação que estamos preparando para o Parque da Cidade, que vai receber outras obras estruturantes”, avisa.

Sobre o parque

Fundado em 11 de outubro de 1978, o espaço de lazer está localizada no coração da capital e se transformou em ponto de encontro diário para milhares de brasilienses. O parque reúne o trabalho do quarteto ícone da capital: projeto de Oscar Niemeyer, obra paisagística de Burle Marx, área urbanística desenvolvida por Lúcio Costa e azulejos de Athos Bulcão.

Com área de 420 hectares, é considerado um dos maiores parques urbanos da América Latina. Ele tem churrasqueiras, quadras esportivas, playgrounds, conjuntos sanitários, parques infantis, pontos de encontros comunitários (PEC), 13 estacionamentos e dez quilômetros de vias para pedestres e ciclos – skate, patins e patinete.

Em tempos normais, o local recebe, em média, 14 mil pessoas durante a semana e chega a 40 mil aos fins de semana. Parte da estrutura está restrita devido à pandemia de Covid-19.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com informações da Agência Brasília




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade