fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Veja o histórico de crimes cometidos pelo “Tarado do Parque”

Conhecido como “tarado do parque”, o homem fez diversas vítimas no DF, sendo todas elas homens com idades entre 25 e 40 anos

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Na manhã dessa quarta-feira (7) a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu o homem suspeito de dopar e estuprar outros homens no Parque da Cidade. As investigações indicam que ele aplicava o golpe conhecido como “Boa Noite, Cinderela” nos homens, que tinham idades entre 25 e 40 anos, para abusar sexualmente deles em seguida. Ele roubava os pertences das vítimas após o abuso.

Conhecido como “Tarado do Parque”, o homem fez diversas vítimas no DF. Segundo o delegado da 1ª Delegacia de Polícia (DP), Marcelo Portela, responsável pelo caso, no momento da prisão já eram conhecidas três vítimas e, com a divulgação de sua imagem, outras vítimas procuraram a unidade policial para denunciarem os crimes que sofreram.

Hoje já são nove vítimas conhecidas do homem, que atuava, em todas as situações, da mesma forma. “Nós temos a convicção de que esse indivíduo vai passar muitos anos na cadeia para cumprir as penas que será condenado pelos crimes hediondos que cometeu”, completou o delegado

Histórico de crimes

  • 1º Caso: janeiro de 2008 – Planaltina – vítima registrou ocorrência apenas neste ano. Autor levou-a para seu apartamento, pedindo ajuda para realizar mudança de móveis. Ao ali chegar abusou sexualmente da vítima com violência física. Vítima na época contava com apenas 16 anos. Apuração encaminhada para a 16ª DP para a instauração de Inquérito Policial.
  • 2º Caso: Janeiro de 2010 – Local estacionamento 03 do Parque da Cidade. Autor tentou abusar sexualmente da vítima, a força. Vítima lutou e conseguiu fugir. registrou ocorrência apenas nesta data após a divulgação pela imprensa. Será instaurado Inquérito Policial na 1ª DP indiciando o autor por estupro tentado.
  • 3º Caso: Ano 2013 – Local Planaltina – Vítima jovem de 18 anos, com deficiência mental. Autor prometeu 1000 reais em troca de sexo. mãe da vítima descobriu e o denunciou. Foi instaurado IP por estupro de vulnerável pela deficiência mental da vítima na época, contudo, em juízo, o autor foi absolvido.
  • 4º Caso: Ano 2017 – Local Planaltina – 1º caso de utilização do boa noite cinderela pelo autor contra um jovem de 18 anos. Foi instaurado Inquérito pela 16ª DP, entretanto a vítima renunciou e não quis dar prosseguimento ao processo.
  • 5º Caso: ano 2018 – Local Planaltina – Autor novamente aplicou boa noite cinderela contra um homem de 22 anos. A 16ª DP apurou o caso, instaurou Inquérito Policial, mas a vítima também renunciou e não quis dar prosseguimento à ação penal.
  • 6º Caso: Janeiro de 2020 – Parque da Cidade – Homicídio por overdose do boa noite cinderela. Vítima tinha 30 anos, morador da asa norte. Autor utilizou o aparelho celular da vítima por alguns meses e foi encontrado o tênis da vítima em sua residência. Instaurado inquérito policial pela 1ª DP, autor indiciado por Homicídio e Furto.
  • 7º Caso: Janeiro de 2020 – Vítima Mexicano 25 anos – Boa noite cinderela. Foi roubado e abusado. A vítima não foi mais localizada, possivelmente não está mais no país. Apuração aguardando a localização da vítima para ser encerrada.
  • 8º Caso: Março de 2020 – Local Rodoviária do Plano Piloto – vítima jovem de 16 anos. Sofreu boa noite cinderela, acordou na casa do autor com sangramento no ânus. Autor o ludibriou oferecendo emprego em uma pizzaria. No encontro pegou seu currículo e ofereceu um refrigerante para a vítima que desacordou. Ocorrência registrada na DPCA, local em que já foi instaurado Inquérito Policial. A delegacia de proteção à criança foi comunicada da identificação do autor, após a vítima ter entrado em contato com esta unidade. Divulgação pela imprensa permitiu o deslinde desta investigação.
  • 9º Caso: Julho de 2020- Boa noite cinderela – vítima homem de 36 anos, teve seu aparelho celular roubado – não relatou abuso sexual – aparelho celular da vítima encontrado na casa do autor. Vítima reconheceu o autor. Inquérito Policial já finalizado e em tramitação na 5ª Vara Criminal de Brasília que decretou sua prisão preventiva.
  • 10° Caso: Agosto de 2020 – Shopping Conjunto Nacional – área externa próxima à rodoviária – vítima homem de 37 anos – boa noite cinderela – teve sua motocicleta, aparelho celular, jaqueta e carteira subtraídos – relatou abuso sexual e agressões – reconheceu o suspeito – IP será instaurado nesta unidade, e o autor será indiciado por estupro de vulnerável e roubo. Aparelho celular e jaqueta da vítima encontrados na casa do suspeito.
  • 11º caso: Homem, 32 anos, oriundo de MG, estava no Parque da Cidade sentado no banco, quando o autor se aproximou e lhe disse que estava triste pois era seu aniversario e estava sozinho. Após as conversas, o autor perguntou se a vitima não queria “tomar uma” com ele, tendo ele aceitado. Ele desacordou e foi encontrado apenas no dia seguinte pelo SAMU que o socorreu. Ao seu lado havia um vidro de clonazepan. Alega que não foi abusado, mas teve seu aparelho celular roubado. Por este crime iremos instaurar mais um Inquérito Policial e indiciar o autor por roubo.



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade