Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Vacinação antirrábica em área urbana começa neste sábado (14)

Primeira fase da campanha antirrábica, que aconteceu no dia 31 de agosto, contemplou a área rural do DF, onde 24.130 cães e gatos foram vacinados

Publicado

em

Foto: Divulgação

Letícia Perdigão
redacao@grupojbr.com

Será aberta neste sábado (14) a primeira etapa urbana da campanha antirrábica de 2019, para imunizar cães e gatos de 17 regiões administrativas do Distrito Federal.

Haverá 219 unidades de vacinação funcionando das 9h às 17h na Asa norte, Cruzeiro, Fercal, Guará, Jardim Botânico, Itapoã, Lago Norte, Lago Sul, Núcleo Bandeirante, Paranoá, Park Way, Planaltina, São Sebastião, Sobradinho, Sudoeste/Octogonal, varjão e Vicente Pires.

A gerente da Vigilância Ambiental de Zoonoses, Jadir Costa Filho, informa que “a meta, nesta primeira etapa urbana, é vacinar 135.338 animais. É importante a população levar cães e gatos a partir de três meses de vida. Cadelas e gatas gestantes ou que estejam amamentando também devem ser vacinadas”.

A segunda etapa da campanha ocorrerá no dia 21. Os locais atendidos serão Brazlândia, Ceilândia, Gama, Recanto das Emas, Riacho Fundo, Samambaia, Santa Maria, Taguatinga, Estrutural e Águas Claras.

A primeira fase da campanha antirrábica, que aconteceu no dia 31 de agosto, contemplou a área rural do DF, onde 24.130 cães e gatos foram vacinados. Neste dia foram abertos 194 postos de vacinação em zonas rurais.

A expectativa da Gerência de Vigilância Ambiental de Zoonoses da Secretaria de Saúde (SES) é vacinar, em três dias de campanha, 246.735 cães e 24.673 gatos, ou seja, 80% da população estimada. 270 mil doses da vacina estão disponíveis para os três dias de campanha. O trabalho envolve cerca de 2,5 mil pessoas, entre funcionários da SES, da Emater e estudantes de veterinária.

A raiva é uma doença infecciosa viral que acomete mamíferos, inclusive o homem, e se caracteriza por uma encefalite progressiva e aguda, com risco de morte em 100% dos casos. O vírus é transmitido do animal para o homem, cães e gatos são principais transmissores da doença.

No DF, o último caso registrado da doença foi registrado em 1978. O último caso em animais, aconteceu em 2001. A vacina deve ser aplicada uma vez por ano, e para os que vão ser vacinados pela primeira vez, é necessário repetir a dose após 30 dias.

Com informações da Agência Brasília


Você pode gostar
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *