fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Umidade baixa: previna-se da síndrome do olho seco

A sensação de tempo seco deve perdurar no Distrito Federal por, pelo menos, mais um mês. Saiba como se prevenir de problemas oriundos deste clima

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Willian Matos
[email protected]

A umidade relativa do ar no Distrito Federal deve permanecer baixa até meados de setembro, ficando na casa dos 20% — o ideal é acima de 60%, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O clima seco, aliado às temperaturas altas, traz diversos sintomas e problemas ao morador da capital e do Entorno, como boca seca, sangramento no nariz, sensação de calor e a síndrome do olho seco. Por falar neste último, você sabe do que se trata esta síndrome?

Quem mais sofre neste tempo de poeira, sol forte e baixa umidade são as pessoas alérgicas. Em boa parte dos casos, os problemas se manifestam nos olhos, tendo na síndrome do olho seco a maior incidência.

A síndrome é, basicamente, o ressecamento da região ocular. É caracterizada pela pouca ou má qualidade da lágrima, deixando a superfície dos olhos seca, facilitando o aparecimento de infecções e inflamações. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com o oftalmologista Hilton Medeiros, da Clínica de Olhos Dr. João Eugenio, um dos fatores para o crescimento de problemas oculares nessa época do ano é o aumento da poeira, em função da queda nas temperaturas e na umidade do ar. “O tempo seco aumenta a concentração de poluentes no ar, um agravante para as alergias oculares. A redução da umidade do ar também diminui a lubrificação dos olhos”, explica o médico.

A poeira é uma grande vilã do brasiliense nessa época. Foto: Reprodução

Prevenção

A melhor forma de se prevenir é lavar os olhos com soro fisiológico gelado quando sentir irritação, evitar coçar, usar colírios lubrificantes (prescritos por um oftalmologista) e usar óculos de sol com lentes UVA e UVB. “Mesmo com menor quantidade de luz solar, a luminosidade nesta época pode continuar alta, principalmente em Brasília”, esclarece Hilton Medeiros.

Segundo o oftalmologista Hilton Medeiros, coçar os olhos é uma péssima prática. Foto: Divulgação

Como tratar?

O tratamento para os casos leves da síndrome é feito com colírios lubrificantes. Os casos mais graves são tratados com géis lubrificantes oftalmológicos, corticoides e até mesmo cirurgias.

Além destes cuidados, é importante beber bastante líquido e umidificar ambientes, evitar fazer exercícios físicos nas horas mais quentes do dia, não se expor ao sol e usar hidratante na pele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Não coçar os olhos

Coçar os olhos é uma atitude quase que instantânea de quem está com a vista seca. Mas, segundo o médico, isso deveria ser a última coisa a ser feita, pois pode trazer problemas sérios. “Quando ao paciente coça o olho, expõe o globo ocular a um trauma constante e repetitivo”, alerta Hilton Medeiros.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade