fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

“Tenho convicção que os servidores serão inocentados quando os fatos forem apurados”, diz Ibaneis

De acordo com o governador, desde o início da crise, a Controladoria do Distrito Federal acompanha todos os passos dos processos de licitação

Aline Rocha

Publicado

em

Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília
PUBLICIDADE

Nesta quinta-feira (2), após operação da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) investigar irregularidades na compra de testes de detecção da covid-19 por parte da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, o governador do DF, Ibaneis Rocha, afirmou confiar plenamente no processo de compras de insumos e medicamentos para enfrentamento do vírus. 

De acordo com o governador, desde o início da crise, a Controladoria do Distrito Federal acompanha todos os passos dos processos de licitação e que vai esperar a apuração dos fatos. “Estou inclusive reforçando a fiscalização de todos os procedimentos na Secretaria de Saúde!”, ressaltou Ibaneis. 

O chefe do Executivo disse ter “convicção que os servidores serão inocentados quando os fatos forem apurados. Tivemos muitos problemas nas compras, principalmente de testes, que em determinado momento chegaram a um preço absurdo e é por isso que eles estão falando em superfaturamento. Mas até prova em contrário eu vou estar do lado desses servidores, aguardando as apurações, porque sei que eles terão todo direto a defesa”.

Ibaneis afirma que não vai ficar feliz se, ao final das investigações, for comprovado envolvimento de servidores. “Se ao final ficar comprovado qualquer envolvimento deles vou ficar muito triste, principalmente porque gozam de toda confiança da equipe da saúde. Portanto, não vou exonerá-los por enquanto, já que cabe ao judiciário analisar os fatos, aos servidores apresentarem suas defesas e ao Ministério Público, que é o fiscal do patrimônio, acompanhar o processo”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Nós sabemos de todas dificuldades que estão sendo impostas aos estados para pode fazer compras durante essa crise do covid-19”, afirmou Ibaneis. “Para se ter uma ideia, esses medicamentos que agora estão em falta para fazer a intubação das pessoas em estado mais grave, eram encontrados no mercado até bem pouco tempo, mas agora as empresas os recolheram, diminuindo a oferta para fazer que o preço suba durante a pandemia. É preciso que o Ministério da Saúde acompanhe esse fato e faça uma apuração do que aconteceu, senão todos estarão em risco. Os governos estão tentando oferecer o melhor tratamento para a população, mas fatores como este colocam todos em risco”, explicou o governador.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade