Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Suspeito de feminicídio no Novo Gama-GO é encontrado morto debaixo da Ponte do Bragueto

Mulher foi morta na segunda-feira (13). Cléber chegou a escrever no muro dela as palavras “Vai morrer os dois”, se referindo a ela e ao namorado. Arma utilizada no crime foi encontrada do lado do corpo dele

Publicado

em

Foto: Reprodução/TV
Publicidade

Letícia Perdigão e Willian Matos
redacao@grupojbr.com

O principal suspeito de matar Denise Aparecida dos Santos, de 46 anos, na última segunda-feira (13), foi encontrado morto na manhã desta terça-feira (15) debaixo da Ponte do Bragueto. A suspeita inicial é de que ele tenha tirado a própria vida.

A arma utilizada para matar Denise foi encontrada ao lado do corpo de Cléber Rogério de Oliveira Soares, de 36 anos, ex-namorado dela. Ele teria cometido o feminicídio contra a vítima porque não aceitava a separação e nem o novo relacionamento da mulher. Denise morreu com um tiro no rosto quando chegava em casa, no bairro Pedregal, na cidade do Novo Gama-GO.

Cléber Rogério de Oliveira Soares é o principal suspeito de matar Denise. Foto: Reprodução

Morte de Denise

Denise Aparecida dos Santos, de 46 anos, foi morta com um tiro no rosto nesta segunda-feira (14). Um dia antes da morte, Cléber invadiu a casa dela e escreveu a frase “Vai morrer os dois”, referindo-se à ex e ao atual namorado dela.

Cléber vinha ameaçando Denise há dias, segundo investigações. No domingo (13), ele teria pulado o muro da casa dela e invadido o imóvel, pichando a ameaça.

Ainda conforme a polícia, Cleber invadiu a residência para procurá-la, mas ela não estava. Então, ele deixou a mensagem escrita na parede. Nesta segunda (14), quando a vítima retornou para casa, foi emboscada por ele, que estava no interior do imóvel e acabou matando a vítima com um tiro. 

Denise foi constantemente ameaçada por Cléber antes de ser morta. Foto: Reprodução

Segundo testemunhas, a mulher tinha ido à residência para pegar os documentos e alguns pertences para ir à Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam).

Denise e o suspeito ficaram juntos por seis anos e há quatro meses estavam separados, de acordo com amigas da vítima. O atual namorado de Denise, que também foi ameaçado, será ouvido nesta terça-feira (15).


Você pode gostar
Publicidade