fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Sedes apresenta Plano Trienal de Assistência Social

O documento detalha as estratégias a serem executadas nos próximos anos pela pasta na condução da Política Distrital de Assistência Social

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Com o objetivo de desenvolver ações dentro do contexto da pandemia do novo coronavírus, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) apresentou o Plano Trienal de Assistência Social (2020-2023), nesta quarta-feira (18). O documento detalha as estratégias a serem executadas nos próximos anos pela pasta na condução da Política Distrital de Assistência Social.

Entre as metas descritas, destaque para a contratação de funerárias para provimento da modalidade bens de consumo do Auxílio por Morte; a continuidade das nomeações dos aprovados no concurso público; a implantação de um sistema de registro e organização de demandas e aperfeiçoamento do módulo Central de Vagas de acolhimento, entre outras.

“A ideia principal da apresentação é abrir espaço para um momento de troca de ideias, sugestões e ponderações acerca do estamos estruturando para os próximos anos dentro da política assistencial no Distrito Federal”, enfatiza a secretária de Assistência Social, Mayara Noronha Rocha.

A apresentação foi realizada pelo subsecretário substituto de Assistência Social, Guilherme Aleixo, e ocorreu via conferência virtual com durante reunião do Conselho de Assistência Social do Distrito Federal (CAS-DF). O colegiado é uma instância deliberativa, de caráter permanente, integrante do sistema descentralizado e participativo do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Buscamos destacar uma possibilidade exequível para esse período. Focamos muito na perpetuação do contexto de pandemia para trabalharmos a preparação para cenários semelhantes ao atual”, explica o subsecretário substituto de Assistência Social, Guilherme Aleixo.

De acordo com a conselheira Priscila Andrade, em relação ao plano trienal, o papel que o conselho desempenha é, mesmo compreendendo o contexto da pandemia e as metas, continuar questionando e observando as ações em relação ao atendimento à população mais vulnerável do DF.

Aprovado pela comissão do conselho, agora o texto segue para plenária, onde é julgado e, se for o caso, aprovado. Ainda há a possibilidade de alterações no documento. Por fim, o caminho é a publicação no Diário Oficial do Distrito Federal.

As infomações são da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade