fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Secretário de Saúde cita importância de isolamento: “Isso não é brincadeira”

Secretário afirma que flexibilização do isolamento deve ser feita em cima de dados técnicos. “Não podemos tomar decisões empíricas, intempestivas”

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília
PUBLICIDADE

O Secretário de Saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo, alertou a população para a importância de se manter o isolamento social na capital. Para Araújo, a comunidade “precisa fazer a parte dela” no sentido de respeitar as recomendações de saúde.

Perguntado sobre um “buzinaço” feito em Ceilândia por pessoas que pedem a reabertura do comércio do DF, o secretário respondeu que toda decisão precisa ser tomada com base em dados e não de forma intempestiva.

“A população precisa fazer a parte dela no sentido de respeitar o isolamento. O GDF tem trabalhado de maneira exemplar para que, se a gente vier afrouxar em algum ponto, seja em cima de dados. Nós não podemos tomar decisões empíricas, intempestivas, sem dados. A área de saúde e a Economia produzem dados para que, a partir daí, o governo tenha dados fortes, impactantes, para tomar decisões. As decisões precisam e devem ser tomadas de maneira técnica”, afirma Araújo.

Nós estamos lidando com vidas. Isso não é brincadeira. A Economia tem uma necessidade, mas o governo existe para dar proteção social ao cidadão, e é isso que nós estamos fazendo aqui o tempo todo.

A declaração foi dada para o programa DF1, da TV Globo, neste sábado (28).

Casos

O boletim mais recente do Governo do Distrito Federal (GDF), divulgado neste sábado (28), mostra que o número de pacientes infectados pelo novo coronavírus chegou a 258. São 16 a mais do que o registro divulgado às 18h25 de sexta-feira (27). Também na sexta, a Secretaria de Saúde afirmou que 120 pacientes do DF já se recuperaram da doença.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O novo boletim traz uma correção. Na noite passada, um homem de 46 anos veio a óbito na UPA de Sobradinho, e, num primeiro momento, havia a informação de que a morte teria sido causada pelo covid-19. No entanto, a Secretaria de Saúde corrigiu o dado, afirmou que houve um desentendimento em relação ao atestado de óbito, e zerou novamente o contador das mortes no DF.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade