fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Secretário de Economia do DF prevê crescimento de 3% em 2021

Percentual é quase metade do previsto (5% a 6%); panorama foi prejudicado por conta da crise do novo coronavírus

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Renato Alves/Agência Brasília
PUBLICIDADE

O secretário de Economia do Distrito Federal, André Clemente, fez projeções para o ano de 2021. Clemente acredita que, em 2021, o DF registrará um crescimento de 3% na economia.

A projeção de Clemente vem após o governador Ibaneis Rocha alertar que o DF passará, no ano que vem, pela maior crise econômica da história. Para o secretário, a pandemia do novo coronavírus é a responsável pelo mau cenário, uma vez que a crise gerou fechamento de empresas, desemprego e ampliação dos gastos públicos.

“Mas não significa que não estaremos preparados”, ameniza Clemente. Na visão do secretário, o DF seguirá crescendo, mesmo que em menor escala em comparação a um cenário sem pandemia. “Obviamente não cresceremos tanto em 2021, mas com esse crescimento menor, vamos continuar fazendo um planejamento bem feito”, assegura. As declarações foram dadas em entrevista à Rádio CBN na manhã desta quarta-feira (19).

Perguntado sobre números reais em relação ao crescimento econômico para o ano que vem, Clemente projetou: “Para 2021, estamos estimando um crescimento real em torno de 3% […]. Se não fosse a pandemia seria 5%, 5,5% 6%.”. A estimativa, no entanto, pode oscilar. “Depois de fevereiro, março, os estados costumam ajustar essa previsão. Pode ser que depois do Carnaval ela cresça ou caia.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O secretário também citou redução no impacto negativo para este ano. “Em 2020, nós fizemos uma estimativa de perda de R$ 2 bilhões após o início da pandemia. Fomos ajustando isso e já reduzimos esse impacto negativo para R$ 1,1 bilhão”, revelou.

 




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade