fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Secretaria de Saúde do DF defende qualidade dos testes para covid-19

De acordo com a pasta, a substituição dos testes já adquiridos ocorreu em consequência de detecção de baixa qualidade feita pelo Lacen

Aline Rocha

Publicado

em

Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília
PUBLICIDADE

No início da noite desta quinta-feira (2), a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES) defendeu a qualidade dos testes de coronavírus adquiridos pela pasta. A secretaria afirma que todos os testes possuem registro na Anvisa e “parâmetros de qualidade compatíveis com o seu uso em saúde pública”. 

De acordo com a pasta, a substituição dos testes já adquiridos ocorreu em consequência de detecção de baixa qualidade feita pelo Laboratório Central (Lacen). “Tal substituição ocorreu, tendo em vista que o Lacen detectou que o padrão de qualidade não era o exigido, tendo sido entregue outra marca, pelo mesmo valor, com parâmetros de sensibilidade e especificidade de maior qualidade que o anterior”, explica a secretaria por meio de nota. 

Os testes, além de registros da Anvisa, também passaram por análise do INCQS, laboratório de referência nacional da Fiocruz, certificando, de acordo com a pasta, a qualidade.  

“Todos os testes foram adquiridos pelo menor preço ofertado pelas empresas participantes no processo de compra, não havendo, portanto, nenhum dano ao erário. No caso da compra de 150 mil testes – a maior de todas – a empresa vencedora ofereceu preço bem abaixo dos apresentados por outras empresas. Variando de R$ 186,00 à R$ 139,00, este último o apresentado pela empresa vencedora.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda na tarde desta quinta, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, se pronunciou acerca da operação realizada pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). O chefe do Executivo afirma ter a “convicção que os servidores serão inocentados quando os fatos forem apurados”. 

De acordo com o governador, desde o início da crise, a Controladoria do Distrito Federal acompanha todos os passos dos processos de licitação e que vai esperar a apuração dos fatos.

“Estou inclusive reforçando a fiscalização de todos os procedimentos na Secretaria de Saúde!”, ressaltou Ibaneis

“Tivemos muitos problemas nas compras, principalmente de testes, que em determinado momento chegaram a um preço absurdo e é por isso que eles estão falando em superfaturamento. Mas até prova em contrário eu vou estar do lado desses servidores, aguardando as apurações, porque sei que eles terão todo direto a defesa”, disse. 

“Se ao final ficar comprovado qualquer envolvimento deles vou ficar muito triste, principalmente porque gozam de toda confiança da equipe da saúde. Portanto, não vou exonerá-los por enquanto, já que cabe ao judiciário analisar os fatos, aos servidores apresentarem suas defesas e ao Ministério Público, que é o fiscal do patrimônio, acompanhar o processo”, reforçou o governador. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade