fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Saúde já pagou mais de R$ 42 milhões em pecúnias em 2019

O pagamento cumpre o que foi pactuado pelo governador Ibaneis Rocha no início do seu mandato

Aline Rocha

Publicado

em

Foto: Agência Brasil
PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

Em apenas nove meses de gestão, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal tem avançado com o pagamento das pecúnias referentes a licenças-prêmio não usufruídas pelos servidores durante o tempo de serviço. Apenas esse ano a pasta já quitou R$ 42.990.284,17 de dívidas de anos anteriores com aposentados da Saúde. 

“O passivo que recebemos é milionário, de quase R$ 150 milhões. Mas isso não intimidou o governador de se comprometer e determinar que fizéssemos os pagamentos. Em nove meses, fizemos o que a outra gestão não fez em quatro anos. Isso é valorizar o servidor e investir na saúde”, declarou a diretora do Fundo de Saúde do Distrito Federal (FSDF), Beatris Guatério. O pagamento cumpre o que foi pactuado pelo governador Ibaneis Rocha no início do seu mandato.

De acordo com Beatris, foi necessário fazer um remanejamento da verba da pasta para garantir que tivessem recursos suficientes para as pecúnias ao longo de 2019. Ela explica que o trabalho foi árduo já que o orçamento para 2019, recebido pela gestão passada, não previa esses pagamentos, destinando R$ 30 milhões para que fosse possível quitar as pecúnias neste ano. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Recebemos um orçamento apertado. Mas como a saúde tem sido colocada como prioridade da gestão, fizemos todos os movimentos necessários para assegurar os pagamentos das pecúnias, endossados pela alta gestão do governo. O resultado é esse: estamos quitando, de forma regular, as licenças convertidas”, garantiu a diretora do FSDF.

Compromisso

Para a subsecretária de Gestão de Pessoas (Sugep) da Secretaria de Saúde, Silene Almeida, a parceria com o fundo possibilitou a suplementação orçamentária para que o compromisso assumido pelo governador fosse cumprido.

“Pagamos, no início do ano, em uma folha exclusiva, R$ 9,9 milhões em pecúnias, que já estavam em exercício findo, a servidores que se aposentaram entre os anos de 2002 e 2012. Ou seja, a gestão anterior fez o compromisso de pagar e não pagou, mas nós quitamos em 2019”, explicou Silene.

Além disso, a atual gestão do Governo do Distrito Federal (GDF) prometeu retomar o pagamento dos benefícios e fazer a quitação, em 36 parcelas, de cerca de R$ 4,1 milhões cada uma. “Temos superado o valor médio dessas parcelas nesses nove meses. Cumprimos, de forma regular, o cronograma para a quitação das pecúnias de 2016, com o pagamento mensal médio de, aproximadamente, R$ 4,8 milhões”, pontuou a subsecretária.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Respeito

Para Silene Almeida, o pagamento desses direitos demonstra respeito aos servidores que contribuíram e dedicaram anos à saúde pública do DF. “Quando assumimos a gestão, recebemos uma missão do governador e do secretário de Saúde, Osnei Okumoto: que o respeito e a valorização fossem a tônica da nossa gestão”, comentou.

Segundo a subsecretária, essas premissas podem ser verificadas no esforço da gestão para quitar as dívidas. “Entendemos que o nosso capital humano é o maior patrimônio da Secretaria de Saúde. Possibilitar um ambiente de segurança institucional e o cumprimento dos acordos feitos, mesmo que de forma gradativa em função da situação financeira do Estado e do orçamento da gestão anterior, é uma maneira de atender a esta condição”, ressaltou Almeida.

A subsecretária informou que, durante os quatro anos da gestão passada, foram pagas as pecúnias de quem se aposentou entre 2015 até junho de 2016. “Esperamos quitar 2016 ainda este ano e, a partir do próximo, o governo vai apresentar um cronograma para pagar os servidores dos anos seguintes”, informou a gestora.

 

Com informações do IGESDF

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade