fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Reunião entre MPDFT e Ministério da Saúde discute planejamento para vacinação contra Covid-19

A etapa antecede o início do período de vacinação contra a Covid-19

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O enfrentamento à Covid-19 e a estratégia de imunização da população que estão em desenvolvimento pelo governo federal foram temas da reunião entre representantes da força-tarefa do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e membros do Ministério da Saúde, nesta sexta-feira (23). A etapa antecede o início do período de vacinação contra a Covid-19.

No encontro, informações em relação ao andamento das pesquisas do imunizante contra a Covid-19 e de acesso ao planejamento para a vacinação foram solicitadas. Ela deve ser iniciada no primeiro semestre de 2021.

Segundo José Eduardo Sabo, coordenador da força-tarefa do MPDFT e procurador de Justiça , é de interesse do Ministério Público o acompanhamento e contribuição com a estruturação e a execução do programa de vacinação contra o coronavírus, no Distrito Federal.

“Apesar da autonomia das secretarias estaduais na tomada de decisões, nossa força-tarefa defende que é preciso seguir um plano nacional e que haja uma estratégia consolidada e unificada para garantir acesso amplo à população”, afirmou o coordenador da força-tarefa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quanto a definição de qual vacina vai ser adotada, a decisão depende de resultados conclusivos dos testes e da validação realizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Contudo, o MPDFT se prepara para acompanhar o programa nacional de vacinação contra a Covid, a contratação dos fornecedores, além de avaliar a distribuição das vacinas, a comunicação com a população e toda a estruturação das ações de imunização no DF.

“Especialistas e a sociedade como um todo reconhecem o sucesso do Programa Nacional de Imunização brasileiro. Essa experiência, certamente será válida para proporcionar a vacinação de maneira ampla contra a Covid no Brasil”, declarou a promotora de Justiça Hiza Maria Lima.

As informações são do MPDFT




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade