Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Representantes deixam embaixada venezuelana

A saída do grupo se deu por trás da embaixada para não causar confusão

Publicado

em

PUBLICIDADE

Vítor Mendonça 
redacao@grupojbr.com

Não há mais representantes do autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, na embaixada venezuelana em Brasília. A saída do grupo se deu por trás da embaixada para não causar confusão. Na saída fogos de artifício se destacaram.

O ministro-conselheiro acreditado pelo Brasil, Tomas Silva, está reunido com o grupo de Guaidó. Ele alegou que o grupo foi convidado por funcionários da embaixada e que não houve invasão. Já o encarregado de Negócios da Venezuela no Brasil, Freddy Meregote, classificou a ação como um “assédio” contra a embaixada.

O coordenador de Privilégios e Imunidades do Itamaraty, Maurício Corrêia, está no local e comunicou aos integrantes da embaixada que o governo brasileiro nada pode fazer no momento. O representante do Ministério das Relações Exteriores do Brasil e o conselheiro de Guaidó conversam do lado de fora do prédio, do portão para dentro.

Parlamentares brasileiros da oposição cobram do Itamaraty que encaminhem com a Polícia Militar a saída dos representantes de Guaidó já que o presidente Jair Bolsonaro se manifestou repudiando a interferência. 

Com informações do Estadão Conteúdo.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade