fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Regularização de muros e guaritas em condomínios entra na pauta do GDF

Willian Matos

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

O Governo do Distrito Federal (GDF) criou um grupo de trabalho para debater com a população a regularização de muros e guaritas em condomínios. Quem coordenará o projeto é a Subsecretaria de Parcelamentos e Regularização Fundiária (Supar), subordinada à Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh).

O Governo do Distrito Federal (GDF) criou um grupo de trabalho para debater com a população a regularização de muros e guaritas em condomínios. Quem coordenará o projeto é a Subsecretaria de Parcelamentos e Regularização Fundiária (Supar), subordinada à Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh).

A Seduh entende que o tema deve ser tratado por meio de Lei Complementar. Para dar segurança jurídica às comunidades afetadas pela legislação, o prazo para adequação às normas foi prorrogado até 17 de setembro.

O grupo de trabalho irá atuar pelos próximos dois meses, com possibilidade de dobra do período Para isso, serão feitas cinco audiências públicas, marcadas para acontecer semanalmente a partir do dia 12 de junho (12, 19, 26, 3 e 10 de julho são as datas previstas).

Antes das audiências, a Secretaria vai organizar um seminário para esclarecer a população sobre o assunto. O evento está previsto para 5 de junho e oferecerá palestras com estudiosos da área e autoridades com atuação em outras unidades da Federação. O amplo debate com os interessados também é uma reivindicação dos moradores das áreas. A questão é tratada, inclusive, na mediação da Secretaria em conflito fundiário entre condomínios da Região Norte do DF e a Urbanizadora Paranoazinho.

Quem estiver interessado a participar das discussões deverá enviar requerimento à Seduh informando dados pessoais, demandas e sugestões. O modelo de documento consta do Anexo II da portaria e deve ser entregue à Unidade de Apoio Jurídico da Supar, na sede da Secretaria. Quem quiser participar como ouvinte não precisa se inscrever previamente, já que as discussões são abertas.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade