Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Reforma do Centro de Convenções Ulysses Guimarães é aprovada

Espaços internos e externos do complexo deverão ser recuperados e receber soluções de acessibilidade e mobilidade ativa

Publicado

em

Foto: Divulgação

Willian Matos
redacao@grupojbr.com

O Centro de Convenções Ulysses Guimarães passará por reforma. Os ajustes na estrutura foram aprovados em reunião extraordinária do Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan) na última quinta-feira (22), realizada na sede da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh).

O projeto de arquitetura apresenta propostas para recuperação dos espaços internos e externos do complexo, incorporando soluções de acessibilidade e de mobilidade ativa – sugestão apresentada pelo relator do processo, Pedro Grillo de Almeida, representante do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do DF (CAU/DF). A meta é integrar, de forma harmônica, o prédio, a área pública e espaços públicos próximos — a Praça dos Namorados, o Clube do Choro e o Planetário de Brasília.

Recomendações adicionais

O projeto foi aprovado por unanimidade, com 27 votos presenciais e uma declaração de voto favorável. Ao relatório final foram estabelecidas quatro recomendações, a começar pela de que a Seduh avalie a compatibilização do projeto com os acessos em área pública.

A segunda recomendação diz respeito ao empreendedor, a quem caberá custear as obras resultantes de eventual revisão do projeto por parte da Seduh. Também ficou recomendado que o projeto atenda de forma ampla às questões de mobilidade ativa e que o consórcio incorpore medidas amplas de manejo de águas pluviais.

O Centro de Convenções Ulysses Guimarães foi concedido à iniciativa privada em agosto de 2018. O consórcio vencedor foi o Capital DF, que fará a gestão do espaço por 25 anos, mediante reforma da infraestrutura e repasse de recursos ao Governo do Distrito Federal (GDF).

Atribuições do Conplan

O Conplan é o órgão colegiado que trata das principais questões referentes à política territorial e urbano no Distrito Federal. Atua em formulação, análise, acompanhamento e atualização das diretrizes e dos instrumentos de gestão territorial.

A entidade se dedica também às análises de projetos de mudança em edificações no conjunto urbano de Brasília. É uma forma de o poder público e a sociedade civil deliberarem em parceria a respeito de intervenções na área tombada.

Na reunião que aprovou o projeto destinado ao Centro de Convenções Ulysses Guimarães, também foram apresentados os critérios que norteiam a atualização do Plano Diretor de Ordenamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Pdot). O objetivo é que representantes da comunidade participem das discussões durante todas as etapas do plano. Com informações da Agência Brasília


Você pode gostar
Publicidade