fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Rede pública de Saúde tem 73% dos leitos para covid-19 ocupados

Na rede privada a situação continua mais precária que na rede pública. Dos 229 leitos existentes para pacientes com covid-19, 92,86% encontram-se ocupados

Catarina Lima

Publicado

em

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde
PUBLICIDADE

Com o número de casos registrados diariamente de coronavírus sempre acima de 1.500 nos últimos dias, a escassez de leitos para pacientes da doença já se reflete na Sala de Situação, página da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, que retrata a situação dos leitos existentes nas redes públicas e privada de toda a cidade. Nesta tarde (6) é possível verificar na rede pública que 73,82% das acomodações para pacientes adultos de covid-19 estavam ocupadas, assim como 44,44% das destinadas a pacientes pediátricos e neonatal. O DF dispõe ao todo de 580 leitos, destes 380 estavam indisponíveis. Segundo a SES, 334 dos ocupantes residiam no DF, 38 em Goiás e 11 não informaram a unidade da federação em que moram.

Na rede privada a situação continua mais precária que na rede pública. Dos 229 leitos existentes para pacientes com covid-19, 208 (92,86%) encontravam-se ocupados. Dos fatores que contribuem para a rápida redução do número de leitos uma delas é o longo tempo de internação. D1e acordo com o informado na Sala de Situação, 88,25% dos pacientes utilizam o leito por 15 dias; 9,92% ficam internados de 16 a 30 dias; 1,83% utilizam por 30 dias.

Segundo dados da Sala de Situação, a unidade hospitalar do DF que dispõe do maior número de leitos para pacientes com coronavírus é o Hospital Regional de Santa Maria, que tem de 90 acomodações, das quais 69 estavam ocupadas na tarde de hoje, enquanto 21 encontravamse vagos. A seguir vem o Hospital de Base do Distrito Federal, administrado pelo Instituo de Gestão Estratégica em Saúde (Iges-DF), que dispõe de 66 leitos para coronavírus, dos quais 59 apareciam com pacientes e sete encontravam-se vagos.

No Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) – referência no tratamento da covid_19 no DF – existem 25 leitos para internação que não são UTIs, das quais 21 encontravam-se ocupadas. Isto representa 96% dos leitos. Já no mesmo hospital, dos 20 leitos de UTI, 19 estavam com pacientes na tarde de hoje.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No Hospital Regional de Ceilândia (HRC), maior região administrativa do Distrito Federal, dos 22 leitos para internação, 21 estavam ocupadas na tarde de hoje. E dos 10 leito de UTI, nove estavam sendo utilizados. A Ceilândia é a região administrativa do DF e também a que apresentou a maior quantidade de casos de coronavírus em números absolutos, 7.835, seguida pelo Plano Piloto com 4.095 casos confirmados, e Samambaia, com 4.013. A Ceilândia também é a região administrativa com o maior número de mortes por coronavirus, 137 óbitos. 




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade