fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Projeto Picolé chega ao Palácio do Buriti

A iniciativa criada em 2017 deu certo. Atualmente o projeto já conta com mais de 220 locais parceiros, desde igrejas a órgãos públicos no DF, GO e MG

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
[email protected]

Depois do sucesso conquistado em diversos estados brasileiros, incluindo o Distrito Federal, o Projeto Picolé chegou ao Anexo do Palácio do Buriti. O GDF aderiu ao projeto Picolé para todos e os servidores do anexo do Palácio do Buriti terão acesso a um freezer, que ficará na entrada norte.

Por acreditar que uma mudança no rumo do país só ocorrerá quando houver uma mudança no espírito de cada brasileiro, um professor de inglês colocou um freezer com diversos picolés, um banner explicativo e uma caixinha para que os estudantes depositassem o valor que achassem justo, sem vendedor ou controle.

A iniciativa criada em 2017 deu certo. Atualmente o projeto já conta com mais de 220 locais parceiros, desde igrejas a órgãos públicos no DF, GO e MG. No DF, mais de 200.000 pessoas experimentam mensalmente o sabor de ser honesto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ação beneficiente

Será disponibilizado um freezer contendo picolés de vários sabores, sem custos para o governo. Os servidores não serão vigiados, não há vendedores ou câmeras. A pessoa escolhe o picolé e deposita o valor na caixa-urna. Ao término da primeira remessa, o valor arrecadado será utilizado para a reposição dos picolés.

Cada picolé custará R$ 2,50. Deste valor, 0,40 vai para a Associação Beneficente Mãos Solidárias, do Sol Nascente. O restante é para repor os picolés. “E se a taxa de esquecimento for alta?” Não há prejuízo. A quantidade de picolés da próxima remessa será sempre conforme a arrecadação anterior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Amanhã (10/07), às 17h, uma palestra no local onde ficará o freezer no palácio para explicar aos servidores o objetivo do projeto e como será na prática.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade