fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Projeto de alfabetização e letramento gratuito para jovens e adultos chega a Taguatinga

Aulas terão início na semana do dia 12 de agosto, no Campus de Taguatinga, do Centro Universitário Estácio de Brasília

Miguel Alves

Publicado

em

Alfabetização
PUBLICIDADE

Por um período de quatro meses, jovens e adultos brasilienses analfabetos terão a oportunidade de se alfabetizarem, aprenderem a ler, escrever e fazer contas, gratuitamente com professores, monitores e alunos universitários. A iniciativa é do Centro Universitário Estácio de Brasília, que a partir de agosto lança seu Projeto de Alfabetização e Letramento de Jovens e Adultos, que integra o Programa de Responsabilidade Social da instituição, alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de número 4, da Organização das Nações Unidas (ONU), que quer garantir que todos os jovens e uma substancial proporção dos adultos – homens e mulheres – estejam alfabetizados e tenham adquirido o conhecimento básico de matemática até 2030.

Metodologia

As aulas acontecerão no período noturno com duração de três horas por dia, duas vezes por semana, e serão totalmente gratuitas para os alfabetizandos. Elas serão ministradas por estudantes dos cursos superiores e de licenciaturas do Centro Universitário Estácio de Brasília, como Pedagogia, Letras, História, Geografia e Matemática – com a participação do corpo docente da Instituição.

Os interessados poderão se inscrever até o dia 5 de agosto, diretamente nas salas de matrícula das unidades que oferecem o curso e as aulas terão início na semana de 12 de agosto. Mais informações podem ser obtidas pelo site www.estacio.br/alfabetizacao ou por meio do telefone gratuito 0800 880 6774.

As turmas terão em média até 24 estudantes e, ao final do curso, os alunos deverão ser capazes de ler e escrever pequenos textos, com compreensão, além de resolver problemas matemáticos simples, utilizar de forma crítica informações veiculadas nas diferentes mídias e comunicar-se por intermédio de mensagens de texto em aplicativo de dispositivo móvel. Com essas competências o alfabetizado pode exercer plenamente a sua cidadania reconhecendo o seu valor e seu papel na sociedade, aumenta as suas chances de ingressar no mercado formal de trabalho e tem possibilidade de dar continuidade dos estudos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sobre o projeto

Desde sua criação, no primeiro semestre de 2018, o Projeto de Alfabetização e Letramento de Jovens e Adultos já contou com a participação de mais de 300 alunos. A iniciativa ganhou força e notoriedade no setor de educação e está se expandindo cada vez mais. Primeiro Rio de Janeiro, depois Carapicuíba (em São Paulo) e agora Rio Grande do Norte (Natal) e Brasília (em Taguatinga). “Nossa meta é levar esse projeto a todas as unidades da Estácio no Brasil. Estamos alinhados com os ODS 4 da ONU e queremos combater o analfabetismo e erradicá-lo no entorno de nossos campi. Os novos dados do IBGE nos mostram que a batalha ainda é bem grande”, afirma Cláudia Romano, vice-presidente de Relações Institucionais e Sustentabilidade do Grupo Estácio.

A metodologia foi desenvolvida de forma a incentivar e efetivar o aprendizado dos jovens e adultos, a promover a sua autoestima, a reconhecer as suas potencialidades e a evitar a evasão dos alfabetizandos. “Esses adultos se sentem excluídos por conta do analfabetismo e é muito comum que tenham o ímpeto de desistir. Por isso, atuamos de forma a apoiar os alunos a seguirem estudando, apesar das dificuldades”, complementa Cláudia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade