fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Presos abrem buracos em celas para tentar fuga histórica na Papuda

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Andrei Helber
Especial para o Jornal de Brasília

Ao menos, 45 presos do Centro de Detenção Provisória (CDP), localizado no Complexo Penitenciário da Papuda, tentaram fugir na noite desse sábado (10), entre 21h e 22h. Detentos abriram buracos para interligar três celas da ala B do Bloco 1. A tentativa de fuga em massa foi interceptada a tempo pelos agentes que estavam de plantão.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Distrito Federal (Sindpen-DF), Leandro Allan, os presos usaram lâminas de barbear e até escovas de dente para danificar a estrutura das celas. “O grupo retirou vasos sanitários de duas delas para cavar buracos no lugar. Ao abrirem caminho para a terceira cela, fizeram outro buraco de aproximadamente 20 centímetros, só que no teto”, conta.

O plano foi descoberto porque agentes penitenciários cumpriram ronda e vistoria em todas as celas do bloco, o que é de praxe dentro da unidade prisional. “Tudo indica que eles [internos] tentariam fugir, mas poderiam também fazer alguém refém para iniciar uma possível rebelião, alerta Allan.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda segundo o presidente do Sindpen-DF, cada cela deveria abrigar, no máximo, quatro detentos, o que não acontece na prática. “Hoje, o DF tem 1,5 mil agentes penitenciários para monitorar 15,2 mil presos. Cada profissional acompanha, em média, 112 detentos por turno, quando o ideal seria que cada agente cuidasse de apenas cinco internos. Para amenizar a situação, seria necessária a contratação de mil novos agentes, já que o sistema recebe aproximadamente 120 novos presos por mês”, pontua.

Presos do CDP abriram buraco em teto de cela (foto: arquivo pessoal)

Presos do CDP abriram buraco em teto de cela (foto: arquivo pessoal)

INVESTIMENTOS PARA APRIMORAR SISTEMA

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social informou que os presos foram divididos e remanejados para outras celas. O grupo vai responder criminalmente por dano ao bem público. A secretaria lembrou ainda que inaugurou outros dois blocos no CDP, em maio. Os espaços medem 3,5 mil metros quadrados e têm capacidade para abrigar 400 pessoas.

A pasta reforçou que trabalha para a modernização do sistema penitenciário do DF com a construção de quatro novas unidades prisionais [CDP 1, CDP 2, CDP 3 E CDP 4] até o fim do ano que vem. As obras têm orçamento estimado em R$ 112 milhões e vão poder receber 3,2 mil internos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade