Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Prêmio De Olho na Educação foi para Centro de Ensino 01 da Estrutural 

Realizado pela Controladoria-Geral do DF e diversos parceiros, evento levou os estudantes a desenvolveram um projeto inovador de reparo ao solo afetado pelo lixão

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

O 1º Prêmio De Olho na Educação, promovido pela Subcontroladoria de Transparência e Combate à Corrupção da Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF), nas categorias Na Ponta do Lápis e TEAM foi para o Centro de Ensino 01 da Estrutural. O encerramento do projeto foi nesta quarta-feira (4), durante programação da V Semana de Integridade e Combate à Corrupção da CGDF, na Câmara Legislativa do DF. Também foram premiados nove alunos e seis professores que tiveram o melhor desempenho como agentes de mudança em sua comunidade local. 

Participaram do projeto cerca de mil alunos de seis Regiões Administrativas do DF – quatro escolas de gestão compartilhada com a Polícia Militar do Distrito Federal (Centro Educacional 01 da Estrutural; CED 3 de Sobradinho; CED 7 de Ceilândia; CED 308 Recanto das Emas; três do Sistema SESI/SENAI (SESI/SENAI Sobradinho, SESI Gama, SESI Taguatinga), além de sete equipes do Centro de Capacitação Profissional – Programa Fábrica Social.

Os estudantes foram divididos em três categorias diferentes: Na Ponta do Lápis, com alunos do quarto e quinto anos; TEAM (do sexto ao nono ano e do ensino médio) e Tá Ligado (alunos do ensino profissionalizante da Fábrica Social).

Após quatro meses de projeto, o Centro de Ensino 01 da Estrutural foi o vencedor com o projeto mais inovador. O projeto final da escola foi recuperar o solo afetado pelo lixão da Estrutural, por meio da fitorremediação. Essa técnica utiliza plantas como agentes de purificação de ambientes aquáticos ou terrestres, contaminados ou poluídos pelo depósito de substâncias inorgânicas, como elementos químicos e dejetos de minério, tal como o zinco, o cobre, o magnésio, dentre outros.

Com essa intervenção, o objetivo dos alunos e dos professores da escola é melhorar a qualidade de vida da comunidade local, que sofre com os malefícios que o lixão traz para a saúde da população. Eles vão construir futuramente uma horta comunitária no solo descontaminado, que não tinha qualquer utilidade. A inciativa impressionou os avaliadores do prêmio.

O projeto De Olho na Educação Jovem, era conhecido como Controladoria na Escola, mas foi aprimorado e conta agora com novas categorias e etapas. A cidadania, o cuidado com os espaços públicos e o controle social foram os focos das tarefas. A CGDF investiu na capacitação das crianças e adolescentes, com a abordagem de temas como combate à corrupção, ética e responsabilidade com o patrimônio público. O objetivo era dar autonomia para que eles pudessem contribuir com projetos inovadores, que transformassem a realidade dentro das escolas ou na própria comunidade.

Finalistas/Projetos

Os finalistas do prêmio foram o CED 01 Estrutural, Sesi Taguatinga, Sesi Gama e Sesi Sobradinho. Eles foram avaliados por uma comissão julgadora formada por alguns parceiros do projeto, da Câmara Legislativa do DF, Defensoria Pública do DF, Senado Federal e da própria CGDF.

As escolas pontuaram em diversas etapas, sendo uma das mais importantes a auditoria cívica realizada pelos alunos, para identificar os problemas comportamentais e estruturais das escolas e, depois, elaborar um projeto de intervenção para mudar aquela realidade.

Os projetos finalistas foram:

*Fitorremediação no lixão da Estrutural – CED 01 Estrutural;

*Projeto de conscientização sobre a violência contra a mulher – Sesi Taguatinga;

*IntegrArte: Reparação do auditório – Sesi Sobradinho;

*Vamos pensar, vamos agir, para uma melhor escola possuir – Sesi Gama.

O projeto também capacitou os professores para que ensinassem aos alunos do quarto ano até o ensino profissionalizante como elaborar uma minuta de Projeto de Lei (PL) de Iniciativa Popular. A tarefa rendeu 15 PLs das mais diversas temáticas:

*Acessibilidade: Fazer reparos e criar alternativas para que alunos com deficiência possam se locomover com mais facilidade;

*Cultura: Instituir a quinzena cultural como obrigatória nas escolas públicas e criar polos de cinema em cada RA do DF;

*Educação: Criar um programa de formação complementar para o Enem;

*Trabalho: Facilitar a inserção de filhos de catadores no mercado de trabalho;

*Transporte público: Mudar o horário de funcionamento do Metrô nos domingos;

*Isenção de impostos: Incentivo de vendas de placas e componentes fotovoltaicos isentando o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e o Imposto sobre Importação (II).

Vencedores

Foi premiada uma equipe vencedora, por categoria, com day use e viagem de três dias, além de um educando destaque. A escola vencedora das categorias Na Ponta do Lápis e TEAM recebeu R$ 8 mil por categoria, day use e viagem para os alunos das equipes e os orientadores. Já a equipe da categoria Tá Ligado? recebeu troféu e certificado de participação.

Os professores orientadores dos estudantes destaques e das equipes vencedoras receberam R$ 3 mil, em cada categoria, além de um certificado de premiação e reconhecimento emitido pela CGDF.

Na categoria Ponta do Lápis, Modalidade Educando Individual, participaram 40 concorrentes e os vencedores foram os que tiveram a maior pontuação obtida na soma das modalidades: “Líder” e “Destaque”. Os três primeiros colocados foram Sophia Gabriela Azor Silva do SESI Taguatinga,  Isabella Prazeres Sampaio do SESI Taguatinga, e Felipe Augusto Machado do SESI Gama.

Na categoria TEAM de 104 concorrentes do “Educando Destaque”, restaram dez finalistas. Os vencedores foram João Vitor da Silva Cunegundes, do CED 01 Estrutural; Letícia Pereira Gomes, do CED 01 Estrutural, e Cauan Cem Brito Soares, do Sesi Taguatinga.

Já na Categoria Tá Ligado? – Educando Destaque – participaram 101 estudantes do ensino profissionalizante e da Fábrica Social – programa que oferece capacitação e qualificação profissional nas áreas de confecção de vestuário, acessórios, materiais esportivos, construção civil, jardinagem, cultivo de alimentos, marcenaria sustentável e manutenção e instalação de sistemas fotovoltaicos.

Desses 101, dez finalistas que concorreram ao prêmio melhor desempenho individual na categoria Tá Ligado?. Aline Beatriz da Conceição Charneski, da Equipe 1, ficou em primeiro lugar e recebeu R$ 3 mil; Kelly dos Santos Leão, da Equipe 3 ,ficou em segundo e recebeu R$ 2 mil; e Leticia Soares Barbosa, da Equipe 4, ficou em terceiro e recebeu R$ 1 mil. Eles também ganharam uma viagem.

Na Fábrica Social do DF, foram finalistas seis equipes. A Equipe 6 foi a vencedora com o desenvolvimento do projeto de lei que “dispõe sobre a cessão de direito de uso dos espaços públicos e propriedades privadas oriundos de programa de desenvolvimento, que estejam em descumprimento contratual, para retomada pelo poder público para fins de exploração da atividade econômica por grupos de produção”.

O objetivo é a reintegração de posse de espaços do programa Pró-DF, que estão abandonados ou sendo utilizados de forma indevida, em descumprimento às regras do programa. Esse espaço pode ser ocupado por cooperativas de catadores, por exemplo, e grupos produtivos comunitários.

Parceiros

São parceiros da CGDF no 1º Prêmio de Olho na Educação – Jovem – Edição 2019: Secretaria de Educação (SEE); Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), por intermédio das subsecretarias do Na Hora e de Apoio à Vítimas de Violência e Políticas para Crianças e Adolescentes; Secretaria Trabalho (Setrab), por intermédio da Subsecretaria de Integração de Ações Sociais; Secretaria de Economia, por intermédio do Grupo de Educação Fiscal e da Escola de Governo do DF; Secretaria da Mulher; Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF); Centro de Políticas Públicas (CPP) da Polícia Militar do DF; Sesi; Senai; Defensoria Pública do Distrito Federal, por intermédio da Escola de Defensores; Transportes Coletivos de Brasília (TCB); Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT); Instituto BRB;  Diretoria-Geral do Senado Federal.

Cerimônia

Participam da cerimônia o controlador-geral do DF, Aldemario Araújo Castro; o controlador-geral executivo, Guilherme Modesto Mello; o subcontrolador de Transparência e Combate à Corrupção, Paulo Wanderson Martins; o vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, Rodrigo Delmasso; a secretária da Mulher, Ericka Filippelli, e o comandante geral da Polícia Militar, coronel Julian Rocha Pontes, além de outras autoridades e parceiros do programa.

Com informações da Agência Brasília. 


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade