fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Por causa de isolamento social, Laços da Alegria fará visitas virtuais

As visitas vão ocorrer sempre aos sábados, das 14h30 às 16h30, mas as atividades não poderão contemplar, nesse momento, pacientes internados em hospitais

Avatar

Publicado

em

Foto: Divulgação/Laços da Alegria
PUBLICIDADE

A partir do dia 4 de agosto, a associação Laços da Alegria retomará suas atividades de maneira virtual. Utilizando a arte da palhaçaria, o grupo realiza, em condições normais, visitas a pacientes internados em hospitais públicos e privados do Distrito Federal (DF). As atividades dos voluntários haviam sido suspensas devido a pandemia causada pelo novo coronavírus. No entanto, o grupo encontrou nas chamadas de vídeos uma alternativa para manter suas atividades.

As visitas vão ocorrer sempre aos sábados, das 14h30 às 16h30, mas as atividades não poderão contemplar, nesse momento, pacientes internados em hospitais. “Devido a pandemia fomos desautorizados a realizar as atividades a pessoas internadas em unidades hospitalares da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. Mas enxergamos nessa questão limitadora uma oportunidade de alcançar outras pessoas que também estão em isolamento social”, explica Gabriela Souza, diretora de Hospitais da associação.

Para receber a visita do Laços da Alegria, os interessados devem se cadastrar no site www.lacosdaalegria.org.br. O sistema do grupo gera um ranking e, antes da visita, os voluntários fazem um contato por telefone com o candidato repassando todas as orientações necessárias para receber a chamada virtual, que são previamente agendadas e ocorrem por meio da plataforma Google Meet. “É importante frisar que não há restrições de idade para receber nossa ligação. No entanto, o interessado precisa ter acesso à internet”, sinaliza Gabriela.

Foto: Divulgação/Laços da Alegria

Capacitação

Para realizar as atividades, os voluntários da associação serão previamente capacitados e receberão orientações sobre os encontros. Para isso, os grupos que coordenam as atividades vêm participando de um processo de implementação que durou dois meses. “Nós atendemos uma diversidade muito grande de pessoas. É importante que a gente tenha diretrizes e orientações bem definidas para tornar a experiência o mais agradável possível a todos os envolvidos”, destaca o diretor de Hospitais da associação, Welington Lima.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Associação – O Laços da Alegria é um grupo independente sem vínculos políticos, religiosos ou financeiros que realiza há nove anos atividades em hospitais e Organizações Não-Governamentais (ONGs) do Distrito Federal. Atualmente o grupo tem mais de 1.5 mil voluntários. Até março, antes da pandemia, as atividades ocorriam semanalmente nos Hospitais Regionais da Asa Norte (Hran), de Taguatinga (HRT), de Samambaia (HRSam), do Gama (HRG), de Sobradinho (HRS), de Planaltina (HRP), no Hospital Universitário de Brasília (HUB), no Hospital das Forças Armadas (HFA) e no Hospital Santa Helena (HSH).




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade