fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Polícias do DF se beneficiam do poder do WhatsApp para combater criminalidade

Denúncias por meio do aplicativo são cada vez mais frequentes. Só em 2019, mais de 2,5 mil foram recebidas

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
PUBLICIDADE

Da redação
[email protected]

As polícias Civil e Militar do Distrito Federal têm se beneficiado das funcionalidades dos canais de denúncia para otimizar o combate à criminalidade na capital federal. O WhatsApp, em especial, vem auxiliando as corporações desde 2014.

Dados da Divisão de Controle de Denúncias (Dicoe) da PCDF  mostram que, das denúncias recebidas pelas polícias Civil e Militar, 15% são por meio do WhatsApp. “Desde 2016 a quantidade mensagens encaminhadas pelo aplicativo dobrou”, explica o diretor da Dicoe, Josafá Ribeiro. “E continua a crescer”, reforça.

Até outubro deste ano, 2.566 denúncias foram feitas por meio do WhatsApp. Diariamente, a Dicoe recebe aproximadamente 90 chamados por meio dos canais de denúncia. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a Dicoe, a maioria das denúncias são sobre tráfico de drogas (27%), seguido por maus tratos a animais (13%) e roubo (3%). O horário com maior ocorrência é das 12h às 23h – apesar de o funcionamento ser ininterrupto.

Fotos e vídeos

Dentre as facilidades do WhatsApp 2009, uma das maiores é a possibilidade do envio e recebimento de arquivos de mídia, como fotos e vídeos. Segundo o diretor da Dicoe, Josafá Ribeiro, eles facilitam a identificação de criminosos, locais e fatos. “Essas informações são fundamentais na evolução das investigações e solução.”

Guardião Rural

O Batalhão de Policiamento Rural implantou o programa Guardião Rural, desenvolvido para aumentar a segurança nas áreas mais distantes dos centros urbanos do DF – geralmente, localidades de difícil acesso, sem sinal de telefonia e precárias condições de iluminação. E o programa já possui 35 grupos de WhatsApp cadastrados por região.

A PM trabalha na sensibilização das comunidades rurais, por meio de palestras; em seguida, cria grupos no WhatsApp ou insere os moradores nos grupos já existentes na localidade. Os PMs visitam as chácaras e fazendas, cadastram os moradores e funcionários e então fazem o levantamento dos insumos e ferramentas agrícolas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os chacareiros incluídos no grupo do batalhão e a propriedade recebe uma placa de identificação, com QR Code, onde a PM acessa todas as informações que foram coletadas. O capitão Rafael Cunha, do 1º Batalhão de Policiamento Rural, explica que as principais dificuldades dos moradores da zona rural em acionar a PM pelo 190 era a dificuldade na realização das ligações. 

“O WhatsApp serve como auxílio, principalmente no endereço, na descrição de uma pessoas ou de carros – que são facilmente repassadas por fotos,vídeos e localização GPS, além de áudios”, diz ele.

Canais para denúncia

Os canais oficiais e de total sigilo para a população registrar denúncias são: 

197 – Denúncia online, no site
197 – Telefone
E-mail: [email protected] 
WhatsApp – 98626-1197

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Arte: Édipo Torres/Agência Brasília

Com informações da Agência Brasília




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade