Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Policiais militares são condenados a 23 anos por triplo homicídio

Os condenados também são suspeitos de integrar grupo de extermínio em São Sebastião

Publicado

em

PUBLICIDADE

Depois de mais de 30 horas de julgamento, dois policiais militares acusados de triplo homicídio em São Sebastião foram condenados a 23 anos de prisão, em regime inicial fechado, e a perda do cargo público.

“Depois de anos de abusos, os acusados finalmente foram punidos por esse crime tão chocante junto à comunidade de São Sebastião. Apesar da pena baixa para as circunstâncias, a sociedade deixa o recado de que não tolera práticas ilícitas de policiais”, disse o promotor de Justiça Daniel Bernoulli.

Os condenados ainda poderão recorrer em liberdade. No entanto, os promotores de Justiça do caso devem recorrer para pedir o aumento da pena.

O crime ocorreu em janeiro de 2006. De acordo com a denúncia do Ministério Público, a residência de um policial militar aposentado foi invadida. Foram furtados sua arma de fogo e outros pertences. O policial passou a desconfiar que um grupo de três amigos fosse responsável pelo crime.

Informados sobre as suspeitas, os policiais Gilberto Duarte Rivaroli Filho e Silvio Bueno dos Reis, conhecido como “Cara de Rato”, abordaram as vítimas e as levaram para as margens do Rio Jardim, sob uma ponte, em São Sebastião. No local, cobriram as cabeças dos jovens com camisetas e os executaram com tiros no crânio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os condenados também são suspeitos de integrar grupo de extermínio na região. Na época do crime, os réus chegaram a ser presos, mas recorreram ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e aguardaram o julgamento em liberdade.

Com informações do MPDFT


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade