fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

PCDF se solidariza com morte de agente após acidente no Pantanal

O agente faleceu por complicações respiratórias. Ele havia sofrido um acidente em 8/10, quando o helicóptero que pilotava caiu no Pantanal

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Nesta segunda-feira (27) a Direção Geral da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) veio a público para se solidarizar com a morte do agente Renato de Oliveira Souza, que faleceu nesta segunda após complicações respiratórias. Ele havia sofrido um acidente em 8 de outubro, quando o helicóptero que pilotava caiu no pantanal.

Confira na íntegra a nota da corporação:

“A Direção Geral da Polícia Civil do Distrito Federal vem a público manifestar o mais profundo sentimento de pesar e de solidariedade com a família do Agente Renato de Oliveira Souza, o qual faleceu nesta segunda-feira (26/10), após complicações respiratórias.

Piloto de helicóptero lotado na Divisão de Operações Aéreas (DOA/PCDF), na Seção de Operações e Instrução de Vôo de Asa Rotativa, Renato Souza estava cedido ao Departamento da Força Nacional de Segurança Pública/Senasp. No começo do mês, sofreu um acidente enquanto pilotava aeronave de auxílio no combate aos incêndios que ocorriam na região do Pantanal mato-grossense.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Renato de Oliveira Souza ingressou na PCDF em 1992, e passou por Unidades como a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), Polinter, Divisão de Operações Especiais (DOE) e desde 2011 era lotado na DOA. Há nove anos era piloto de helicópteros da Corporação. Por onde passou, sempre exerceu as funções com excelência, deixando marcas de dedicação e amor pela profissão.

Aos amigos e familiares, nossos sentimentos.”

Entenda

O agente da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) Renato de Oliveira Souza veio a óbito na madrugada desta terça-feira (27), no Rio de Janeiro. Ele havia sofrido um acidente em 8 de outubro, quando o helicóptero que pilotava caiu no pantanal.

Após o acidente aéreo, Renato chegou a ser internado em um hospital de Cuiabá, mas recebeu alta na quarta-feira (21) e retornou para o Rio de Janeiro, onde mora com a família.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na noite de segunda-feira (26), ele passou mal e sentiu falta de ar, sendo socorrido posteriormente. O irmão do agente relatou, em áudio enviado aos amigos, que percorreu diversos hospitais do Rio de Janeiro com a ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), antes de conseguir atendimento médico para Renato.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade