fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

PCDF mira grupo que enganava pessoas com falso investimento em criptomoedas

Suspeitos receberam mais de R$ 2 milhões das vítimas, que eram enganadas com a promessa de retorno líquido de 12% mensais

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

A 14ª Delegacia de Polícia (Gama) investiga um grupo suspeito de ludibriar pessoas com falsas promessas sobre investimento em criptomoedas. Na manhã desta quarta-feira (14), agentes cumpriram três mandados de busca e apreensão no Gama e em Santa Maria. A operação foi batizada de Mamon.

A 14ª DP investiga a prática criminosa há três meses. De acordo com os agentes, o grupo se estabeleceu no Gama e criou uma empresa de falsa consultoria, onde os suspeitos ofereciam às pessoas a possibilidade de investir em criptomoedas. A quadrilha prometia o retorno líquido de 12% por mês aos investidores.

Para ludibriar ainda mais as vítimas, os suspeitos posavam nas redes sociais com carros de luxo para passar a imagem de homens de sucesso. Acreditando no retorno financeiro fácil e rápido, as pessoas repassavam valores altos ao grupo. As investigações apontam que a quadrilha recebeu mais de R$ 2 mil

hões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Veja imagens dos veículos apreendidos nesta quarta (14):

Meses depois das vítimas investirem os valores, o grupo declarou fechamento da empresa de consultoria. Neste momento, os investidores perceberam que foram enganadas.

Até o momento, a 14ª DP não divulgou o número de pessoas lesadas pelo grupo. As investigações vão seguir até que todos os fatos sejam elucidados.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade