fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

PCDF e MPDFT investigam contratos feitos pelo IGESDF

Parte das irregularidades foram apontadas em Nota Técnica da Controladoria Geral da União (CGU), feita durante inspeção nos contratos do instituto

Aline Rocha

Publicado

em

Foto: Divulgação/PCDF
PUBLICIDADE

Na manhã desta sexta-feira (26), por meio da Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (CECOR), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), em conjunto com a Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde (PROSUS/MPDFT) e Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (PRODEP/MPDFT), com apoio da Controladoria Geral da União (CGU), deflagrou a “Operação Quarto Círculo”. O objetivo é apurar supostas irregularidades na contratação de serviços continuados com a disponibilização de licença de uso de solução de Gestão Hospitalar para o Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (IGESDF). 

Parte das irregularidades foram apontadas em Nota Técnica elaborada pela Controladoria Geral da União (CGU), feita durante inspeção nos contratos do instituto. Verificou-se que o chamamento público, realizado em julho de 2018, apresentou diversos indícios de direcionamento visando a contratação da solução fornecida pela empresa contratada.

Durante as investigações, ficou evidente o vínculo entre as empresas que participaram do certame a indicar a apresentação de proposta-cobertura, inexistência de disputa real de preços, visando contratação em sobrepreço, bem como combinação quanto ao vencedor do certame.

Foram cumpridos, então, três mandados de busca e apreensão com alvos sendo a empresa contratada e residências, nas cidades de Brasília e Recife. As buscas visam obtenção de elementos probatórios que irão subsidiar as investigações em andamento, que visam apurar a prática dos crimes de peculato, estelionato contra a administração pública e associação criminosa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A medida contou com apoio operacional da Polícia Civil do Estado de Pernambuco. O termo “Quarto Círculo”, que dá nome à operação, é uma referência ao local destinado aos gananciosos no livro Divina Comédia de Dante Alighieri. As investigações ainda estão em curso.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade