fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

PCDF alerta população para “golpe do inDriver”

Segundo investigações, um grupo criminoso estaria usando o app para subtrair dinheiro de vítimas, geralmente idosas

Willian Matos

Publicado

em

UBER 99 MOTORISTA DE APP
PUBLICIDADE

A 4ª Delegacia de Polícia (Guará) tem investigado uma nova modalidade de golpe no Distrito Federal. O crime envolve um serviço de transporte por aplicativo que atua na capital.

Segundo investigações, o grupo criminoso mira idosos. Um integrante liga para uma vítima e afirma que um neto dela estaria necessitando de dinheiro. As histórias variavam: ora o grupo dizia que o neto precisava pagar o conserto de um carro, ora afirmava que ele havia sido preso em uma barreira policial, entre outras inverdades.

Em seguida, o golpista afirma para o idoso que vai mandar alguém até a casa dele para que ele passe o cartão em uma máquina, fazendo o repasse do dinheiro. Neste momento, o aplicativo de transporte inDriver entra na ação.

O acusado aciona uma corrida pelo inDriver. Ao chegar na residência da vítima, o motorista do app — que não tem a ver com o crime — encontra o idoso com o cartão na mão, do lado de fora da casa. O golpista, então, pede que o motorista passe o cartão da vítima em sua máquina. Para ludibriar o condutor, o criminoso afirma que pagará uma comissão entre R$ 100 e R$ 300. A partir daí, o golpe é consumado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O grupo usa o inDriver porque o app disponibiliza dados do motorista e do carro utilizado. Quando o condutor se nega a fazer parte da fraude, é ameaçado pelo grupo.

Alerta

Segundo o delegado da 4ª DP, João Ataliba Neto, quatro idosos moradores do Guará, com idade variando entre 62 e 86 anos, foram vítimas dos golpistas. “Pedimos a atenção dos moradores do DF para esta nova modalidade criminosa”, afirma Neto. “Pedimos também que os motoristas de aplicativo não compactuem com a prática ilícita”, complementa.

A reportagem fez contato com o inDriver e aguarda retorno.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade