Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Novo presidente do Metrô-DF promete adiantar entrega de estações em obras

Rafaella Panceri
[email protected]

O engenheiro civil Handerson Cabral Ribeiro foi nomeado presidente da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) na tarde desta quarta-feira (9) em uma cerimônia no Centro Administrativo e Operacional (CAO) da empresa, em Águas Claras.

Entre as ações prioritárias da gestão, ele destacou a continuidade das obras das estações da Asa Sul e medidas para adiantar a entrega à comunidade. Ribeiro afirmou que fará vistoria nos locais ainda nesta semana. Na posse, relembrou um pedido do governador Ibaneis Rocha (MDB): priorizar o cuidado com a manutenção dos trens.

“O metrô precisa rodar com eficiência operacional, mas a comunidade precisa ter a segurança de que está entrando nos trens e vai sair deles com segurança. A orientação do governo é fazer a melhor entrega possível”, declarou Ribeiro.

Cabral tomou posse nesta quarta-feira (9) no Centro Administrativo e Operacional (CAO) da empresa, em Águas Claras. Foto: GDF/Divulgação.

Segurança
O Metrô-DF já tem uma empresa contratada responsável pela manutenção do sistema. Porém, ocasionalmente, há acidentes dentro e fora dos trens. O novo presidente considera os episódios “fatos esparsos dentro de um conjunto de viagens”. A estimativa da empresa é de que os trens realizam até 12 mil mensais. “Os números mostram que o sistema é seguro”, afirma Ribeiro.

Outra ambição da nova gestão é retirar projetos como a expansão das linhas e o VLT do papel. Segundo Ribeiro, a primeira etapa da expansão está em andamento, mas depende de liberação do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF). “A revisão está sendo feita de acordo com os itens apontados pelo relatório do tribunal. Faremos as adaptações necessárias. Temos recursos garantidos para as obras”, explica.

Uma futura estação na Asa Norte tem projeto pronto, mas depende da captação de recursos. A expectativa é de que quem circula pela Galeria do Trabalhador e pelo Setor Comercial Norte possa, no futuro, ajudar a aumentar a receita tarifária do Metrô-DF. Segundo o presidente da companhia, não há previsão para início das obras. O mesmo vale para os três projetos do VLT, que seguem engavetados por falta de recursos.

Vice-governador do DF, Paco Britto destaca o compromisso do GDF com a integração nos transportes. Foto: GDF/Divulgação.

Integração
O vice-governador do DF, Paco Britto, o secretário de Mobilidade, Valter Casimiro, e o ex-presidente do Metrô-DF, Marcelo Dourado, acompanharam a posse. Paco Britto declarou que a prioridade de Ibaneis na área de transporte é melhorar o atendimento à população. “O usuário precisa de mais integração para ter garantido o seu direito de se locomover. E é o que faremos nesta gestão”, afirmou.

O secretário de Mobilidade, Valter Casimiro, endossou a fala. Segundo ele, Ibaneis pediu mais garantias de que a população mais pobre será beneficiada porque é a que mais precisa do governo. “A secretaria será parceira do Metrô-DF para garantir a entrega de um transporte de qualidade para a população, facilitando um trabalho de ponta para a companhia”, garantiu.

Novo presidente do Metrô-DF, Handerson Cabral. Foto: GDF/Divulgação.

Perfil do presidente
Handerson Cabral Ribeiro é graduado pela Universidade Estadual de Goiás (UFG) e pós-graduado em Gestão Pública pela Universidade Castelo Branco/Instituto de Educação do Exército Brasileiro. É servidor do Ministério da Economia, com experiência no planejamento e gerenciamento de projetos na área de infraestrutura.

Foi presidente da Valec entre abril de 2018 até a data da posse como presidente do Metrô-DF. Também assumiu os cargos de superintendente de licitações e contratos e de diretor de administração e finanças da Valec entre 2014 e 2018.

Com mais de 10 anos de experiência na área, atuou no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) entre 2012 e 2014, exercendo a função de superintendente regional em Goiás e no Distrito Federal.

Entre 2009 e 2012, Ribeiro exerceu as funções de assessor e gerente de projeto na Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes do Ministério dos Transportes, onde foi responsável pela Coordenação do PAC Rodovias nas regiões Sul e Sudeste.

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA