fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

No Quênia, GDF vira exemplo de combate à violência contra a mulher

Durante encontro que reúne autoridades e representações de direitos humanos no país africano, vídeo sobre o programa Jornada Zero Violência Contra Mulheres e Meninas, produzido pela Secretaria da Mulher, será um dos destaques

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O GDF, através do programa Jornada Zero Violência Contra Mulheres e Meninas, terá papel fundamental no encontro Nairobi Summit, entre os dias 12 e 14 deste mês (terça a quinta-feira), em Nairóbi, capital do Quênia.

O encontro que tem como finalidade discutir os avanços da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD), evento que, realizado pelas Nações Unidas no Cairo (Egito), completa 25 anos em 2019.

O GDF tem participação especial nessa ação, por meio de um vídeo em que a secretária da Mulher, Ericka Filippelli, fala sobre o programa Jornada Zero Violência Contra Mulheres e Meninas. Realizado este ano no Paranoá, o programa contou com a parceria do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), agência de desenvolvimento internacional da ONU que trata de questões populacionais.

Lançado em 8 de outubro, projeto-piloto do Jornada Zero Violência Contra Mulheres e Meninas foi criado com o objetivo de mobilizar a comunidade do Paranoá para combater as diversas formas de violência. Durante a jornada, foram apresentados os equipamentos públicos de acolhimento e atendimento à mulher. Também foi realizado um abraço simbólico à cidade. Uma equipe do UNFPA gravou as ações a apresentará um vídeo na conferência, em Nairóbi.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Três zeros

Governos, agências da ONU, organizações da sociedade civil, setor privado, grupos de mulheres e redes de jovens estarão representados para reafirmar o compromisso com a meta dos três zeros até 2030: zero necessidades insatisfeitas de contracepção, zero mortes maternas evitáveis e zero violências ou práticas nocivas contra mulheres e meninas.

“Precisamos nos unir para alcançar a meta dos três zeros até 2030 e a Jornada Zero representa o engajamento do governo e da sociedade do Distrito Federal na luta pelo fim da violência contra as mulheres e meninas”, destaca Ericka Filippelli.

 Com informações da Agência Brasília




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade