Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Motorista do MP que ameaçava a namorada é preso em Sobradinho

Homem foi detido nesse sábado, após vítima se trancar em um quarto de sua casa e contatar a PMDF

Publicado

em

Publicidade

Ana Karolline Rodrigues
ana.rodrigues@grupojbr.com

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) prendeu um homem, na noite desse sábado (15), por ameaçar e agredir verbalmente a namorada, em Sobradinho. Aos militares, a vítima informou que Wilton Bruno é motorista do Ministério Público e possuía um revólver calibre .38 em casa. O policial que atendeu a ocorrência não soube confirmar se o homem é funcionário do Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT).

Na noite de ontem, militares receberam a informação de que uma mulher estaria sendo ameaçada em uma casa na Vila Rabelo, em Sobradinho. Ainda a caminho do local, os policiais conversaram com a vítima por telefone, que informou que estava trancada em seu quarto e que seu companheiro estava tentando arrombar a porta.

“Ele chegou do serviço e deixou que os cachorros entrassem. Aí, ela pediu para ele tirar e ele disse que não. Então, eles começaram a discutir e ele, que estava embriagado, começou a xingá-la”, contou o sargento Márlon Temoteo, que atendeu o caso.

Publicidade

“Foi então que ela se escondeu no quarto e ele ficou chutando a porta, mandando ela abrir, até que conseguiu derrubar a porta e ficou entrando e saindo da casa. Quando a gente chegou, ele estava com a porta do carro aberta, dando a impressão de que estava tentando sair. Ele tinha uma arma, mas estava sem munição, porque guardava dentro do quarto em que a mulher estava”, relatou o militar.

No quarto em que a vítima estava, a equipe da PMDF encontrou sete munições do mesmo calibre. Segundo a corporação, o homem já tinha passagem por violência contra a mulher, que cometeu contra a vítima. A mulher ainda já chegou a ter medidas protetivas contra o companheiro, mas depois retirou o pedido, segundo os policiais.

O Jornal de Brasília procurou o Ministério Público do DF para confirmar se o homem é funcionário do órgão, mas até a publicação desta reportagem, não obteve resposta.


Você pode gostar
Publicidade