fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Metrô usa verba de alimentação para pagar serviço terceirizado

Documentos obtidos pelo Jornal de Brasília comprovam o deslocamento de recursos de auxílio

Avatar

Publicado

em

MetroDF
PUBLICIDADE

Lucas Valenca
lucas.valenca@grupojbr.com

Documentos ligados à diretoria Financeira e Comercial da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) mostram que o colegiado da empresa decidiu deslocar recursos, que seriam utilizados para ao pagamento do auxílio-alimentação/refeição dos servidores, para pagar um suposto aumento para uma empresa externa prestadora de serviços.

O cancelamento da quantia referente ao auxílio alimentação foi solicitada no dia 3 de agosto deste ano pela Divisão de Administração de Recursos Humanos do Metrô, mas a formalização pelo setor financeiro se deu pouco mais de um mês depois.

Obtido pelo Jornal de Brasilia, o documento, assinado eletronicamente pela diretoria de Operação e Manutenção, foi emitido no dia 10 de setembro. Ele define o cumprimento da deliberação tomada pelo comando do Metrô-DF e formaliza o “cancelamento da Nota de Empenho 2019NE00128 a fim de que seja utilizado o crédito orçamentário no total de R$ 1.058.093,68, por meio de novo empenho”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os recursos referentes à nota de empenho fazem referência ao “Termo Aditivo nº 003/2018” fornecido à empresa Sodexo Pass do Brasil Serviços e Comércio S/A, especificada como prestadora de “serviços continuados de manutenção preventiva, corretiva”. No total, o contrato estima o pagamento no valor de R$ 2.130.000,00.

A decisão tomada pela diretoria de Operação e Manutenção traz a justificativa do pagamento. Segundo seu texto, o objetivo é o “acréscimo de quantitativo de serviços, no percentual de 19.52%”.

Procurado, o Metrô DF confirmou que “a verba destinada ao pagamento do vale alimentação foi destinada ao pagamento de serviços de manutenção da via e dos trens, uma vez que o reembolso do ticket alimentação está suspenso por decisão judicial”, afirma a nota.

A empresa também informou que não houve aumento de recursos à Sodexo. “Apenas remanejamento de valores de custeio, prática prevista no orçamento do Metrô, como companhia dependente do tesouro do GDF”, enfatizou o texto. O Sindmetrô-DF não atendeu às ligações da reportagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já a empresa Sodexo Pass do Brasil não conseguiu ser encontrada para proferir um posicionamento, mas o JBr. se coloca à disposição de manifestações futuras.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade