fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Megaoperação revela novas fraudes na Saúde do DF

São cumpridos 46 mandados no Distrito Federal e nos estados de Rio de Janeiro e Goiás. Dois dos alvos são os ex-secretários da gestão Agnelo, Rafael Barbosa e Elias Miziara

Willian Matos

Publicado

em

MPDFT
Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília
PUBLICIDADE

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e a Polícia Civil do DF (PCDF) foram às ruas novamente na manhã desta quinta-feira (10) no combate a fraudes na Secretaria de Saúde do DF.

Desta vez, são alvos as gestões de 2009 a 2015, e não a atual. A operação desta quinta (10), batizada de Gotemburgo, teve início após dados de provas obtidas pela Força-Tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Ao todo, de acordo com as investigações foram fraudadas cerca de 11 licitações para compra de equipamentos, lesando o erário em quase R$ 350 milhões.

Entre os investigados, estão os ex-secretários da gestão Agnelo Queiroz, Elias Miziara e Rafael Barbosa. Ambos foram denunciados em julho de 2019 por crimes de associação criminosa, peculato e fraude em licitação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além de Elias Miziara e Rafael Barbosa, a operação também mira os seguintes nomes:

  • Andreia Estelita Perne
  • Claudio Albuquerque Haidamus
  • Daniel Veras de Melo
  • Edcler Carvalho Silva
  • Flavio Rogério da Matta
  • Gaetano Signorini
  • Gustavo Estelitta
  • José de Moraes Falcão
  • Ivan Castelli
  • Marcia de Andrade Oliveira Cunha Travassos
  • Mariana Estelita
  • Miguel Iskin
  • Renato Lyrio de Mello
  • Roberto José Bittencourt

São cumpridos 46 mandados judiciais no Distrito Federal e nos estados de Rio de Janeiro e Goiás. No DF, há mandados sendo cumpridos no Lago Norte e em Águas Claras.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade