fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Mãe afirma que teve o filho sequestrado no HRT nesta quinta (28)

Bebê é recém-nascido. Mulher levou a criança afirmando que iria realizar exame de glicemia, mas não teria voltado. Caso é investigado pela Polícia Civil

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Raphael Ribeiro
PUBLICIDADE

Da redação
[email protected]

Larissa de Almeida Ribeiro, de 21 anos, denuncia um suposto sequestro a seu filho, ocorrido no Hospital Regional de Taguatinga (HRT). A criança nasceu às 8h da manhã de quarta-feira (27), e a mãe a perdeu de vista na madrugada desta quinta (28).

A mãe denuncia que uma mulher, usando um jaleco, chegou afirmando que iria levar a criança para passar por um exame de glicemia. No entanto, após longo período de espera, Larissa afirma que o bebê não foi devolvido.

A irmã de Larissa, Luana Ribeiro, 22 anos, descreve a mulher como alta e magra. Ela usava calça preta, blusa cinza e tênis roxo. Tinha coque no cabelo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foto: Reprodução

A mãe do bebê passou a noite no hospital e, pela manhã, foi à 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro) para registrar ocorrência sobre o caso.

Nota

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde se pronunciou a respeito do suposto sequestro. A pasta afirma que o hospital mobilizou os vigilantes para realizar varredura na unidade, mas sem êxito no encontro do bebê. Confira parte do comunicado:

O Hospital Regional de Taguatinga (HRT) informa que, por volta de 3 horas da madrugada dessa quinta-feira (28), a paciente L.A.R comunicou à equipe da enfermaria da Ginecologia que seu bebê havia sido levado para exames e não teria voltado. A ocorrência foi registrada de imediato pela enfermeira no posto policial do hospital. No início da manhã a mãe foi levada à delegacia para prestar depoimento.

O HRT está colaborando com a polícia, com informações que possam ajudar a solucionar o caso. O bebê, que estava no terceiro andar, onde havia segurança, nasceu às 8 horas da manhã de ontem, de parto cesariana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A equipe de vigilância do hospital conta com 15 seguranças e um supervisor. Assim que o fato foi comunicado, os vigilantes iniciaram uma varredura em todas as instalações do hospital e na área externa. Desde a madrugada, seguranças do hospital, juntamente com as polícias Militar e Civil, fazem buscas nas áreas próximas ao hospital.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade