fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Leilão do Torre Palace terá valor inicial de R$ 35 milhões

A expectativa é de que o valor arrecadado com a venda do imóvel seja capaz de cobrir as dívidas trabalhistas dos antigos funcionários do hotel

Lucas Neiva

Publicado

em

Foto: Lucas Neiva/Jornal de Brasília
PUBLICIDADE

Com previsão para acontecer em pregão online no dia 3, o valor inicial previsto para o leilão do imóvel com 7,5 mil metros quadrados de área construída do antigo Hotel Torre Palace será de R$ 35 milhões. A expectativa é de que o valor arrecadado com a venda do imóvel seja capaz de cobrir as dívidas trabalhistas dos antigos funcionários do hotel desativado há 20 anos.

O valor foi estabelecido com base em um laudo técnico que determina o valor do m² na região. Eduardo Aroeira, presidente da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi-DF) afirma estar otimista para o desfecho do leilão e que, apesar do estado de abandono, o local do imóvel é muito vantajoso para investidores do setor.
“A localização desse hotel por si é muito boa. É uma terreno raro logo ao lado do Eixo Monumental. Isso pode fazer o leilão atrair muitos interessados”.

Jael Antônio da Silva, presidente do Sindicato Patronal dos Bares, Hotéis e Restaurantes do Distrito Federal (Sindhobar-DF) afirma que o valor determinado para o imóvel está “razoável”, mas está pessimista para o resultado. “Pode até ser que haja interesse, mas o problema é que Brasília está com excesso de oferta de leitos em hotéis. Temos ao menos três novos hotéis prontos sem funcionamento há um tempo por falta de demanda”, afirma Jael.

O que não há dúvida é sobre a importância da venda do imóvel abandonado. “Isso vai colocar um ponto final naquela situação degradante daquele local. Isso é visto com bons olhos por todo o setor”, afirma Jael Antônio. Eduardo Aroeira destaca a importância sanitária do local. “Há um risco para a saúde pública, pois há a formação de poças de água por lá e todo o entorno do edifício corre o sério perigo de contaminação por dengue.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade