Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Justiça do DF manda soltar mulher que abandonou recém-nascida em jardim

A Justiça do Distrito Federal determinou durante audiência de custódia nesta terça-feira (19), a soltura da mulher de 36 anos apontada como mãe de uma recém-nascida encontrada em um jardim, na Candangolândia. Ela havia sido presa na segunda-feira (18) por abandono de incapaz. Maria Flor, como a bebê foi chamada, seria a sexta criança abandonada pela mulher.

Na decisão, a juíza Flávia Pinheiro Brandão determinou que o caso seja acompanhado pelo Conselho Tutelar e estabeleceu medidas cautelares.

“Apesar da gravidade dos fatos imputados à autuada, o crime praticado não possui pena máxima superior a quatro anos, ela não possui condenação com trânsito em julgado por crime doloso e o fato não se trata de garantir a execução de medidas protetivas de urgência”, apontou a magistrada.

Dessa forma, não estão preenchidas as condições de admissibilidade da prisão preventiva, devendo a autuada ser colocada em liberdade.”, emendou.

Parto

Segundo o delegado-adjunto da 11ª Delegacia de Polícia, Bernardo de Mello, a acusada deu à luz por volta das 6h de domingo, sozinha. “Ela limpou o neném, colocou numa manta e saiu de casa já decidida a abandonar em algum lugar”, disse. Ele explicou que inicialmente a mulher negou o crime, mas depois assumiu justificando estar desempregada e sem condições de criar a filha.  “Ela começou a chorar e assumiu, dizendo que estava desempregada, sem dinheiro, sem condições. Disse que já é o sexto filho que ela tem e abandona e o quarto parto que ela tem em casa, porque ela que teve sozinha”, contou.

O delegado ainda relatou que, segundo a mulher, os familiares não sabiam da gravidez, apenas o companheiro, que ainda será ouvido. “Ela disse que ele sabia que ela estava grávida, só não sabia que iria abandonar a criança”, afirmou.

Para sair em liberdade, a mesma poderia pagar uma fiança, que ficou em R$ 10 mil. No entanto, a mulher permanecerá detida. Pelo crime, ela pode pegar até 4 anos de prisão, caso seja condenada.

Confira o vídeo a seguir:

Entenda o caso

A menina recém-nascida foi resgatada em um canteiro de flores na Candangolândia, próximo à Paróquia São José, na QR 2, na manhã do último domingo (17). Segundo a Polícia Civil do DF, ela estava envolta em uma manta com uma fralda e com formigas em seu corpo. A bebê ainda possuía aproximadamente 20 cm de cordão dilacerado, como se tivesse sido rasgado. De acordo com os bombeiros, ela havia nascido há poucas horas e abandonada no local. Maria Flor, como foi batizada pela equipe do Corpo de Bombeiros que fez o primeiro atendimento, nasceu com 2,945 kg e 34 centímetros.

O estado de saúde dela, porém, se agravou nesta segunda (18). Segundo a Secretaria de Saúde do DF, a menina foi removida na manhã dessa segunda-feira (18) para leito na UTI Neonatal no próprio Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB), onde segue sendo acompanhada pela equipe médica especializada.

Foto: CBMDF/Divulgação

Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA