fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Iges-DF lança o Pró-Ciência, programa permanente de iniciação científica

Iniciativa, que fomentará pesquisas em todos os níveis de ensino, foi lançada durante evento com bolsistas do instituto

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) lançou, nesta segunda-feira (23), o Pró-Ciência, programa permanente de iniciação científica desenvolvido em parceria com instituições de ensino e com o governo federal. O objetivo é fomentar, por meio de editais anuais e bolsas de estudo, pesquisas de estudantes de todos os níveis, do ensino médio à pós-graduação.

O Pró-Ciência foi lançado durante a abertura do 1º Fórum de Iniciação Científica, promovido pelo Centro de Inovação, Ensino e Pesquisa (Ciep) do Iges-DF. “Nosso objetivo é ampliar o olhar para a iniciação cientifica e ajudar a pensar soluções para problemas da saúde”, destacou Sérgio Gaudêncio, representante do Ciep, durante a abertura do evento.

A gerente de Pesquisa do Ciep, Maria Aparecida, declarou que “é a partir de programas como o Pró-Ciência que conseguimos despertar a vocação para a pesquisa e incentivar talentos em potencial”.

O Fórum de Iniciação Científica foi transmitido on-line e contou com a apresentação de quatro trabalhos acadêmicos selecionados por meio de edital do Iges-DF em 2019. Dois foram de alunos do Centro Universitário de Brasília (UniCeub), um da Universidade de Brasília (UnB) e outro do Centro Universitário do Planalto Central (Uniceplac).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pesquisas apresentadas

O estudante de medicina Felipe Bruno Santos da Cunha pesquisou sobre o tema epidemiologia das lesões oculares penetrantes no DF. A colega de curso de Felipe, Renata Gabriele de Morais Vargas, avaliou o perfil de sintomas não motores em pacientes com distonia primária e secundária.

Já as alunas de fisioterapia Lara Leocádio Gomes e Carla Carina Duarte investigaram, respectivamente, a adição da eletroestimulação transcraniana por corrente contínua na reabilitação de indivíduos com acidente vascular cerebral agudo e a avaliação da reprodutividade de um sistema automatizado para análise eletrofisiológica neuromuscular por meio do teste de eletrodiagnóstico de estímulo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações são da Agência Brasília




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade